terça-feira, 2 de março de 2010

IMPRENSA POPULISTA COMPLETA O TRABALHO DA MÍDIA CLARAMENTE GOLPISTA



Você, cidadão médio, folheia o São Paulo Agora e não lê um ataque ao Movimento dos Sem-Terra.
Você, cidadão médio, folheia o Meia Hora e o Expresso e não lê um ataque aos movimentos operários.

Aí, por causa disso, você pensa que esse tipo de imprensa, que é a imprensa populista ou policialesca, não é golpista. Você fica até descansado porque pensa que a sociedade está salva diante do close do traseiro da popozuda de plantão. Chega a acreditar ingenuamente que a mídia populista é a mídia sindical sem partidarismo ou a mídia alternativa com humor. Quanta tolice, caro cidadão médio!

VOCÊ, PENSANDO ASSIM, ESTÁ REDONDAMENTE ENGANADO!!

Esse tipo de imprensa simplesmente completa o trabalho que a revista Veja e a Folha de São Paulo fazem contra os brasileiros. Enquanto a mídia abertamente reacionária condena os movimentos sociais e impõe o que um brasileiro médio tem que pensar, a mídia populista imbeciliza o povo pobre, para que as classes populares, idiotizadas, não tenham condições para se manifestar.

Por isso é que um jornal tipo Meia Hora consegue ser tão golpista quanto Veja.

A Veja baixa a lenha nos movimentos sociais. O Meia Hora faz com que as classes populares fiquem impotentes e desmotivadas diante dos ataques da mídia claramente golpista. Isso é tão ruim quanto a polícia jogar gás lacrimogêneo nos estudantes, camponeses e trabalhadores!

É bom pensarem muito bem nisso, blogueiros.

3 comentários:

Marcelo Delfino disse...

Um blogueiro tem que ser muito estúpido para reconhecer somente as virtudes dos jornais "baixa renda".

O Kylocyclo disse...

A minha crítica está na tendência de omissão, afinal criticar a midia não pode se limitar apenas quando ela se torna abertamente reacionária. É como eu digo, deve-se reconhecer o veneno da cobra não pela mordida, mas pelo próprio veneno em si.

Marcelo Delfino disse...

Claro que os jornais baixa renda não atacam os movimentos operários. A tarefa deles não é essa. Como linha auxiliar dos PiGs (Partido da Imprensa Golpista e Partido da Imprensa Governista), sua tarefa primordial é gerar gerações de imbecis, que priorizam assuntos fúteis e não tem o menor senso crítico.