sábado, 20 de março de 2010

CASO GEISY ARRUDA FOI UMA GRANDE "PEGADINHA"


GEISY ARRUDA - POLÊMICA NÃO PASSOU DE UMA GRANDE BOBAGEM.

O caso Geisy Arruda, em que uma universitária recebeu vaias ofensivas de colegas por causa de vestido sumário, provavelmente não passou de uma grande "pegadinha" na mídia, e foi uma forma de transformar a vulgaridade em "bandeira de luta" bem ao gosto do instinto politicamente correto da mídia sensacionalista.

Pois no país onde alguns idiotas querem que o "funk carioca" seja considerado "patrimônio cultural", o que vimos foi uma estudante se aproveitar de uma polêmica tola, forjada para dar a ela um status de vítima de preconceito, o que deixou excitados os militantes da mídia golpista ou mesmo da mídia fofinha, que viram no caso um pretexto para defender o que eles entendem como "liberdade de expressão". Tudo para fazer comover e obter apoio do público médio, que vê o Domingão do Faustão e acha o chatíssimo Alexandre Pires um gênio. Fora bobagens outras como Lady Gaga, Zezé Di Camargo & Luciano, Beyoncè Knowles e Guns N'Roses, deuses da mitologia politeísta dos filhotes do CCC.

Geisy nada fez na vida e virou famosa. Nem fazer parte do Big Brother Brasil, capitaneado pelo palhaço do Instituto Millenium, Pedro Bial, Geisy fez parte. E ela virou famosa, virou celebridade, virou um "artigo importante" na busca do Google. Fez lipo e foi dançar num grupo de porno-pagode baiano junto com uma professora que causou outra "polêmica", filando aula para rebolar ao som do grotesco ritmo.

Enfim, bobagem puxa bobagem. Mas não posso criticá-las, porque tem gente pronta para me espinafrar. O reacionarismo está em alta neste país.

Um comentário:

GABRIEL disse...

Ufa!! Até que em fim encontrei na internet alguém que fez um comentário sensato sobre esse caso.!!!
Depois da UNIBAN ela não usa aquele modelo. MANGAS LONGAS COSTURADAS AO VESTIDO PARA SUBIR SOZINHO.
Ela se faz de sonsa mas não rasga dinheiro.

Já dei aula em um colégio onde no noturno as meninas brincavam com aquele modelo. Passavam pela portaria com tamanho normal . dentro da escola , onde queriam “APAVORAVAM” quando …alguém da escola se aproximava elas baixavam com as mãos e o vestido ficava comprido, pois ele é como uma meia . Sobe sozinho e fica lá no alto , abaixa e ele fica lá em baixo.

Aposto que ela lançará modelos opostos,contrários ao que ela usou.
Porém dirá e muitos dirão ” MODELO IGUALZINHO” como já acontece até agora.

Boa sorte Geisy.