quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Quando certos abusos dão problema


Vítor Otávio é divulgador da dupla breganeja Simão & Sinésio. No entanto, passa o tempo todo usando a Internet e escrevendo mensagens em fóruns diversos, incluindo os de cultura.

Certa vez, Vítor Otávio esqueceu, por uma semana inteira, contatar os organizadores de eventos em Santarém (PA), para incluir Simão & Sinésio no festival de agropecuária de lá. O empresário, aparentemente, não havia recebido resposta sobre o evento, e silenciosamente via Vítor Otávio exultante.

- Cara, aquele blogueiro se ferrou! - disse Vítor ao seu colega Fabiano. - Escrevi no portal Pop Rock que aquele blog que ele fazia está lenhado, que a casa caiu para aquele blogueiro. Chamei ele de hipócrita, de ridículo, de idiota, e tasquei defesa para os ídolos da axé-music e de sertanejo.

- Puxa, cara! - disse Fabiano, fingindo alegria, disfarçando preocupação. - Mas, você não me leve a mal, você só passou a semana inteira fazendo isso. E você ainda não marcou o show de Simão & Sinésio em Santarém.

Ouvindo isso, o empresário da dupla se chegou a Vítor Otávio que, vendo o patrão, manteve a animação e a altivez, apesar de ter levado um pequeno susto.

- Puxa, sr. Fernandes! - disse Vítor ao patrão. - Tinha um cara de um blog que tinha outros sites e ele falava muito mal de Zezé Di Camargo & Luciano, Vítor & Léo, Ivete Sangalo, até do Benito di Paula. Cara, eu baixei a lenha dele. Quem ele pensa que é, querendo malhar os maiores ídolos da nossa música?

Dando um pigarro, o empresário, sr. Fernandes, perguntou friamente a Vítor:

- Você já marcou a apresentação de Simão & Sinésio em Santarém? O festival de Santarém será daqui a um mês, já era para ter marcado apresentação, já está rolando a propaganda do festival.

- Ih, sr. Ferreira. Ia marcar na próxima segunda. Sabe, eu passei o tempo todo malhando um cara que certamente iria destruir a imagem das duplas sertanejas do nosso país. Lenhei ele, chamei ele de panaca para baixo, mandei até mensagem anônima dizendo que ele é louco e despudorado.

O sr. Ferreira, no entanto, passou a olhar para Vítor Otávio com um misto de espanto e ódio. E imediatamente perguntou:

- Você não marcou a apresentação de Simão & Sinésio? Santarém é um ponto estratégio da carreira deles! Depois de Santarém, a dupla desce o Nordeste para depois ir para São Paulo e estourar no país. Mas tem que passar por Santarém, tem que fazer sucesso no Norte, é um grande mercado para o sertanejo!

- Ah, sr. Ferreira, é só marcar uma apresentação em Santo André e eu depois enfio a dupla numa chopada de uma faculdade de São Paulo. Eu tinha que massacrar aquele carinha que só falava mal do sertanejo.

Sr. Ferreira ficou ainda mais raivoso.

- Olha aqui, seu espertinho, você pensa que entende de estratégia de divulgação? Você nem trabalha há muito tempo e está brincando de computador, fazendo guerrinha com quem quer que seja? Pensa que vai dar certo assim?

- Senhor - disse Fabiano, o colega. - , o Vítor ficava o tempo todo mandando mensagens em fóruns da Internet e num deles ele falou mal de Maria Rita Mariano, Zélia Duncan, chamou Chico Buarque de ultrapassado e disse que a MPB vai se subordinar à axé-music.

Vítor olhou o colega com reprovação. Sr. Ferreira, tomado de tanto ódio, gritou com Vítor.

- E você ainda vai atacar os grandes nomes da música?

- Sim, mas é, sim, é claro. - disse Vítor, assustado e tentando argumentar. - Mas, veja pelo lado bom. Malhando Maria Rita, pode liberar o mercado até para cantoras de axé-music e sertanejo universitário. E, chamando Chico de ultrapassado, eu quis dizer que o moderno hoje é Zezé Di Camargo e Alexandre Pires.

- O que é que vão pensar de nós? O que é que vão pensar de Simão & Sinésio? - gritou, desesperado, o sr. Ferreira.

- Eu só divulguei meu nome todo nos fóruns sobre música, mas nunca me mostrei quando o assunto era Simão & Sinésio. Aqui eu só me apresentava como Vítor.

- Não importa se você é só Vítor, se é Vítor Otávio, se é Vítor Otávio Teixeira dos Santos, se mostrou e-mail do BOL, do Google, do Hotmail, do diabo que o carregue. Você deixou de marcar uma apresentação de Simão & Sinésio em Santarém. O que é que vão dizer. Que somos furões, que somos irresponsáveis, que adoramos ficar na sarjeta, viver na pindaíba. Eu penso no sucesso da dupla.

- Mas eu queria ajudar. - disse Vítor Otávio.

- Ajudar coisa nenhuma! - gritou o sr. Ferreira. - Você atacando fulano e sicrano, seja músico ou blogueiro, você está complicando a situação. Já pensou se descobrem que você é divulgador de uma dupla sertaneja? Ou se vão pensar que você é um fã violento, que quer arrumar briga e coisa e tal? Se pensarem assim, você tá ferrado! A gente não constrói uma reputação dessa forma!

- Eu quis ajudar sim, porra! E pouco importa o que pensam de mim, do senhor, do Simão & Sinésio. Se falarem mal, eu devolvo, porra!

- Você vai ver, só! - disse o sr. Ferreira.

O empresário foi para o escritório.

- Xiiii, vem encrenca aí. - disse Fabiano para o colega.

Depois de três minutos, o empresário voltou para avisar a Vítor Otávio.

- Você não precisa mais voltar aqui. Está dispensado do trabalho. Nem terá mais um mês de salário, porque nem aviso prévio você deu. Você vai ter todo o tempo de ficar no computador com seus ataquezinhos de merda pra fazer. Se quiser você vai vender bala e junta dinheiro com lan house. Aqui você não trabalha mais. Você é irresponsável, é só o que você sabe ser. Pegue suas coisas, esvazie suas gavetas e pode ir para casa. Não volte mais para cá. Já vou procurar um substituto hoje mesmo.

E Vítor Otávio, entre irritado e cabisbaixo, vai para sua sala silenciosamente para retirar suas coisas. Vai embora sem se despedir dos colegas. Pagou o caro preço de bancar o valentão na Internet.

Nenhum comentário: