sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

BAIANO E OS NOVOS CAETANOS: EM MEMÓRIA DE ARNAUD RODRIGUES


O RECÉM-FALECIDO ARNAUD RODRIGUES FEZ COM CHICO ANYSIO UM INTERESSANTE PROJETO HUMORÍSTICO-MUSICAL, BAIANO & OS NOVOS CAETANOS.

Às vezes juntar humor e música dá certo. Na maior parte das vezes não gera produtos geniais, mas eles conseguem estar acima até mesmo de muita coisa levada a sério demais.

Nomes como Spinal Tap, uma paródia de uma banda de rock pesado, o projeto musical dos comediantes do Monty Python, os Rutles (paródia dos Beatles apadrinhada pelo Monty Python mas feita por outros comediantes) e o brasileiro Massacration, que faz heavy metal de verdade apesar da atitude humorística (seus integrantes são o mesmo grupo de humoristas Hermes & Renato). E mesmo o Casseta & Planeta, cujos LPs são mais discos de comediantes, também conta com músicos de verdade (sem falar que um dos integrantes, Reinaldo Figueiredo, que interpreta, entre outros, o Osama Bin Laden e o Rubinho Pé de Chinelo, também é músico de jazz, a sério).

O caso do Baiano & Os Novos Caetanos, paródia do movimento tropicalista e de seus derivados - o nome tira um sarro com Caetano Veloso e os Novos Baianos - , é um destaque na música brasileira. Projeto de Chico Anysio com Arnaud Rodrigues - humorista que fez aquele personagem cego em Roque Santeiro e que faleceu há três dias num naufrágio em Tocantins - e outros músicos, a banda lançou dois LPs, um em 1974 e outro em 1975, e depois outro em 1982.

A sátira aos Novos Baianos, presente no som, teve até um hit: "Vô Batê Pa Tu", que, pelo título, tenta parodiar os dialetos africanos, quando seu sentido implícito (mas nem tão escondido assim) está na crítica à ditadura militar, que em 1974 estava no auge das ações dos torturadores do DOPS e do DOI-CODI, que até 1976 faria, entre muitas vítimas, dois prisioneiros cujas mortes influenciaram o desgaste da fase extrema do AI-5, o jornalista Wladimir Herzog, da TV Cultura de São Paulo, e o sindicalista Manuel Fiel Filho.

Embora a sonoridade não tenha sido revolucionária, Baiano & Os Novos Caetanos, musicalmente, eram até mais sérios que, por exemplo, a atual axé-music, só para citar um ritmo que, realmente, parodia musicalmente os Tropicalistas, levando o legado dos pós-modernistas baianos ao ridículo. Compare Baiano & Os Novos Caetanos com Chiclete Com Banana, por exemplo, na maior prova de avaliação musical, a audição de CDs. Se concluirá, com a máxima segurança, que a banda de Bell Marques é que é uma grande piada.

Nenhum comentário: