sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

NÓS TAMBÉM FAZEMOS NOSSO "PAREDÃO"


Nós não somos um riélite chou mas fazemos nosso "paredão".

Perguntamos a vocês qual dessas figuras fez atitude tão constrangedora?

O páreo é bem difícil, creio que nossa postura aqui no blog é de empate. Vejamos:

1) SHEILA MELLO, atriz e ex-dançarina do É O Tchan, aparece porque afirmou depender de mãe e irmãos nas questões de vida amorosa, aos quase 32 anos de idade, uma atitude que, convenhamos, não condiz com a idade (e até porque há muita menina de 13, 14 anos que não depende de avaliação de mãe ou irmão para arrumar namorado).

2) ANDREAS KISSER, guitarrista e remanescente da formação original do grupo de thrash metal Sepultura, participou com gosto no disco dos "seus amigos" Chitãozinho & Xororó (que, sabemos, é um dos ícones da música brega). Aparentemente ele fez isso para agradar os filhos do guitarrista, que adoram Sandy & Júnior, filhos de um dos breganejos, logo sobrinhos de outro.

3) BÓRIS CASOY, jornalista e ex-militante direitista estudantil, por ter feito um comentário ofensivo contra os lixeiros e ainda por cima sair protegido pela cúpula do Grupo Bandeirantes de Comunicação. Isso fez até reavivar os "áureos tempos" do Comando de Caça aos Comunistas em 1968, naquele grupinho que estudava na Universidade Mackenzie e no qual Bóris fez parte.

E vocês, o que acham?

2 comentários:

Lucas Rocha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
O Kylocyclo disse...

É evidente que, no campo da moralidade, Bóris Casoy leva a "melhor" - isto é, a PIOR - com sua gafe, se tornando o campeão do ridículo.

Mas, vendo a coisa na questão geral dos princípios, ver uma Sheila Mello infantilizada e um Andreas Kisser se vendendo para o brega, dá para perceber que eles também fizeram coisas vergonhosas.