quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Band News FM de Curitiba demitiu jornalistas por motivos ideológicos


Essa notícia tem um tempo, foi em março de 2009, mas mostra o quanto é a mídia grande diante do mercado profissional. Mostra o quanto é fácil defender o "cidadão" nas ondas do rádio, mas dentro do próprio mercado radiofônico, o buraco é mais embaixo.

Para quem não mora em Curitiba - cidade até bem organizada e simpática, mas também é a cidade do insosso transporte coletivo que já não é futurista faz tempo - , o empresário que detém a fraquina Band News na capital paranaense, é um banqueiro e dirigente esportivo paranaense, filiado à direita política local, e que havia comprado a CBN FM Curitiba, rádio que surgiu, também por franquia, quando um outro dirigente esportivo desmontou a histórica rádio de rock Estação Primeira.

Depois de 1996, quando surgiu a infame CBN Curitiba (que a princípio deixou muita gente deslumbrada, enquanto até surfistas se queixavam do fim da Estação nas revistas especializadas), veio outra rádio de rock, a menos comercializada e mais comercial 96 Rock, que há poucos anos atrás deu lugar à franquia Band News.

Pois o banqueiro Mallucelli - lê-se "maluquéli"? - ordenou em março passado que demitissem jornalistas que fossem contrários ao político Roberto Requião. O primeiro a dançar na cadeira foi o diretor de redação Gladmir Nascimento. Depois foram a âncora do jornal da manhã, Denise Mello, e as repórteres Daiane Figueiró e Patrícia Thomaz e mais três jornalistas em solidariedade também pediram o boné.

Nenhum comentário: