segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Jessica Alba põe a camisa pra dentro da calça


Lá nos EUA as jovens musas já perdem o medo de vestir camisas abotoadas longas postas para dentro das calças, num esforço de equilibrar sensualidade com charme. A mais nova associada deste clube é Jessica Alba, o que mostra um sinal dos tempos, porque outrora a atriz aparecia usando piercing com a frequência de uma dançarina de pagode.

Mas Jessica nunca foi vulgar, apesar desse detalhe, e se vimos ela assim, nesta foto, mostrando todo o seu charme, é sinal então que a coisa é séria. Afinal, alguma ex-Big Brother Brasil, do porte das Giselles, Priscilas e Fanis, ainda teve coragem de vestir uma blusa para dentro da calça?

Assim não dá!! Tem gente defendendo Michael Sullivan também?


Recebi uma mensagem de um infeliz chamado Everson Dias que disse que eu havia escrito bobagens sobre Michael Sullivan.

Ah é? Agora até Michael Sullivan tem defensor reacionário? Grandes tempos das concessões de FM de Sarney e ACM, cujas emissoras beneficiadas despejaram Sullivan & Massadas nos ouvidos da "galera", né?

Esse carinha deve ser um frustrado sócio do Partido da Imprensa Golpista por não ter o senso crítico que conduz este blog. Não é preciso dizer que Michael Sullivan, nos anos 80, recebeu tratamento de "príncipe" pela Rede Globo, pelos serviços de degradação da Música Popular Brasileira.

Daqui a pouco não vou poder falar mal sequer do MC Créu, porque vai haver reacionário me espinafrando.

QUE COISA FEIA, FERNANDA ABREU!!


O COMPOSITOR HAROLDO BARBOSA, UM DOS AUTORES DE "PRA QUE DISCUTIR COM MADAME", MÚSICA CONSAGRADA POR JOÃO GILBERTO, CUJOS VERSOS FERNANDA ABREU "REPRODUZIU" TROCANDO A PALAVRA "SAMBA" PELA PALAVRA "FUNK".

Usar uma música de Haroldo Barbosa para defender os funqueiros? E trocando a palavra "samba" pelo "funk" (ou seja, o FAVELA BASS)?

Se a moda pega, veremos outro defensor do infeliz ritmo carioca corrompendo os versos de Geraldo Vandré da seguinte forma: "Caminhando e cantando e seguindo a canção / é nosso batidão balançando o popozão". Não seria ridículo?

Fernanda Abreu, na próxima, não use a música dos outros para defender esse ritmozinho chinfrim. Use suas próprias palavras. Já não tem mais palavras na sua retórica, não? Deixe o saudoso compositor em paz!!

Maria Rita Mariano também erra


Nos vários incidentes que tentam, proposital ou acidentalmente, juntarem MPB autêntica com brega-popularesco, vemos que mesmo os melhores artistas também erram, fruto da boa-fé que a MPB autêntica, condescendente, sente pelos ídolos popularescos.

Pois foi Maria Rita Mariano aparecer a uma apresentação de uma cantora de axé-music num cruzeiro marítimo - "música das ruas, do Pelô, né?" - e esta, oportunista, cantou um antigo sucesso de Elis Regina, visando conquistar a filha desta.

Talvez Maria Rita tenha ganho um lugar no cruzeiro até porque essa talentosa cantora tem sorte de estar na mídia. Mas seria mais adequado que ela aparecesse à uma apresentação da Cláudia Telles para presetigiá-la.

Afinal, Cláudia Telles, assim como Maria Rita Mariano, é filha de cantora que fez muito sucesso na década de 60, Sílvia Telles. Escrevi um texto sobre Sílvia no site Anos 50, 60 e 70 para Principiantes. Vão lá.

A Garota Gigantinha não precisa de artistas de MPB autêntica para trampolim. Já tem o Departamento Cultural do Partido da Imprensa Golpista (PiG), espécie de CPC da direita brasileira.

Breganejo Daniel aparentemente vai cuidar de sua carreira


Notícia recente no show business brasileiro anuncia que o cantor breganejo Daniel (de quê, afinal?) dispensou seu empresário e que (aparentemente) vai cuidar de sua própria carreira.

Como se isso ajudasse muito em sua reputação musical e na escalada tendenciosa de invadir o território da MPB.

Não, não ajuda. Em momento nenhum. Brega é brega, e ponto final.

Isso é que dá ser corrupto no Primeiro Mundo


O empresário e primeiro-ministro italiano Sílvio Berlusconi - que os baianos reconhecem como uma versão spaghetti do Mário Kertèsz - , envolvido em escândalos de corrupção, infidelidade conjugal e até pedofilia, foi atacado por um homem de 42 anos com uma estatueta. Berlusconi teve rachadura no nariz e no lábio, além de ter quebrado dois dentes. Está internado em um hospital de Milão, onde ocorreu o incidente.

Ele havia sido agredido uma outra vez, em 2004. É o preço que paga uma figura dessas no Primeiro Mundo, onde tem gente que se revolta, e muito.

Mas também, ninguém é perfeito, o que fizeram os italianos elegerem um cara desses? Pelo menos se tem gente ingênua por lá, ter senso crítico, no entanto, não é visto como uma atitude anti-social.