sábado, 21 de novembro de 2009

Arrendamentos: Câmara reprimirá ou vai liberar geral?


Do blog Preserve o Rádio AM - texto editado por Marcelo Delfino

Ontem, o Tudo Rádio saiu com esta notícia:

Arrendamento de rádios será debatido na Câmara

Um requerimento da deputada federal paulista Luiza Erundina (PSB-SP), solicitando audiência pública para debate sobre a prática de subconcessão por empresas de radiodifusão, foi aprovado nesta quarta-feira pela Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática (CCTCI), da Câmara dos Deputados. A prática, que consiste no “arrendamento” da concessão concedida pela União a terceiros, não é permitida por lei.

Segundo o parecer do jurista Fábio Konder Comparato, que preside a Comissão Nacional de Defesa da República e da Democracia da OAB, a prática é ilegal, já que o concessionário não pode, de forma alguma, arrendar ou alienar a terceiro sua posição de delegatário do Poder Público. Comparato encabeça a lista de especialistas que devem ser convidados para debater o assunto.

Além de Comparato, devem fazer parte do debate o procurador da República Domingos Sávio Dresch da Silveira; Bráulio Araújo, representante do Coletivo Intervozes; Guilherme Stoliar, diretor de rede do SBT; Alexandre Raposo, presidente da Rede Record; Evandro Guimarães, vice-presidente das Organizações Globo e conselheiro da Abert; e Flávio Lara Resende, diretor administrativo da Abra. O Ministério das Comunicações também será convidado a enviar um representante para o debate. Mariana Mazza.

Com informações dos sites Tela Viva e Aesp

Por Carlos Massaro

A notícia já foi comentada na comunidade Dial Rio de Janeiro:

Marcelo

Mais uma pizza no forno!

Flávia & Cleiton

Ihh..Tá com cheiro de pizza mesmo!

Só acredito quando o governo tomar atitudes contra essa Feira de Acari do dial!

[]'s
Cleiton :)

Diego

Desde que o governo não tome para si essas concessões e coloque no ar as rádios do próprio governo...

Paulo Becker

Se for de 4 queijos eu como ... se não for tb !!!

Leonardo

O SBT

Como já vinha falando há tempos, promete atacar os arrendamentos, pois embora não tenha nada a ver, o SBT perdeu varias afiliadas para o Valdemiro Santiago da igrejola IMPD. A Globo, através do SGR, deve também atacar, já que esta tendo prejuízos com a dupla transmissão da Tupi no Rio. Cabe a nos também ao invés de ficarmos falando que vai virar pizza lutarmos também contra esta imoralidade mandando emails para os parlamentares responsáveis por esta CPI. Resta saber se o lobby dos concessionários é forte, pois até onde eu sei dos arrendatários é, porém como tem sido as instituições religiosas, sobretudo as pseudo evangélicas as que mais arrendam emissoras no território nacional, poderá haver uma bela queda de braço entre Globo e IURD (uma das maiores arrendatárias de TV e radio do pais). De repente pode ser que nem vire pizza, vide o 0900 que depois de pressão do Ministério da Justiça foi tirado do ar e só voltou mais de 10 anos depois, e após disso não mais deu certo. Sejamos otimistas, pois se abre aí uma oportunidade que até então achávamos dificílimo de ocorrer, portanto aproveitemos com unhas e dentes. Afinal essa é uma das lutas desta comunidade que se refletiu no caso Antena 1.

O mais provável é que venha mais uma pizza por aí, com o agravante de a Abert institucionalizar os arrendamentos, com as bênçãos dos senhores deputados. Mas penso que é hora de pressionarmos esses deputados, para que eles efetivamente trabalhem pelo fim dos arrendamentos. O endereço é www.camara.gov.br. Quem quiser entrar em contato com a deputada Luiza Erundina, para cobrar que ela trabalhe até o fim dos arrendamentos, pode usar estes contatos:

Gabinete 620 - Anexo IV Câmara dos Deputados
Praça dos Três Poderes
Brasília - DF
CEP: 70160-900
http://www.luizaerundina.com.br

Telefone: (61) 3215-5620 - Fax: (61) 3215-2620

dep.luizaerundina@camara.gov.br

É bom pressionar os deputados da referida comissão, também. Senão, governistas e oposicionistas se unirão para fazer mais uma fornada de pizza.

DAKOTA FANNING


Já dá para perceber por que as boazudas brasileiras passaram a posar em fotos vestidas de Betty Boop, Bettie Page, Marilyn Monroe, fada madrinha, Chapeuzinho Vermelho, Cinderela, pastorinha de ovelhas etc etc etc.

É porque elas estão desesperadas diante da surpreendente musa Dakota Fanning, cuja beleza e sensualidade já são bastante evidentes mesmo nos seus 15 anos de idade.

EXEMPLOS DE OBRA DE ARTE "PADRONIZADA"

Vemos no tópico anterior, logo abaixo, a hipotética ideia do prefeito do Rio Eduardo Paes de padronizar visualmente a obra de arte do mundo inteiro (já que ele acha a ideia tão genial que acredita ser implantada em todos os países deste planeta). Foram criados padrões de cores para cada tendência artística. E todas as pinturas seriam substituídas por quadros, enquanto as esculturas seriam substituídas por painéis com formato de pirulito, mas sempre de acordo com o padrão da tendência. As manifestações brasileiras são identificadas por pequeninas faixas verdes e amarelas.

Os museus seriam todos demolidos e substituídos por novos, que optariam entre o padrão neo-colonial e o padrão EPCOT Center (da Disney). Este novo modelo, segundo o projeto de Paes, tende a estimular a interatividade e será dotado de total disciplina por parte das autoridades, favorecendo a segurança e permitindo a substituição da obra caso haja estravio ou incêndio. O objetivo, também, é poupar os futuros artistas de trabalhar nas obras de arte, bastando apenas dizer seu propósito artístico, seu pseudônimo e sua biografia. Ao lado de cada obra, haverá um cartão com dados biográficos do artista.

Aqui estão os exemplos da padronização visual das obras de arte, através de algumas das principais obras:

MONALISA, de LEONARDO DA VINCI



BATALHA DO AVAÍ, de PEDRO AMÉRICO



O GRITO, de EDVARD MUNCH



GUERNICA, de PABLO PICASSO



A BOBA, de ANITA MALFATTI



TROPICÁLIA, de HÉLIO OITICICA

E se a padronização de Dudu Paes invadisse as artes plásticas do mundo?


Vamos imaginar que a intenção do prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, de padronizar visualmente o serviço de ônibus da cidade se estendesse para as artes pláticas do mundo inteiro. Sim, do mundo inteiro, já que a "curitibanização" dos ônibus é uma religião que congrega alguns busólogos, onde os tecnocratas do transporte coletivo são divindades, mas até os secretários de transportes são dotados de super-poderes para tornar o complicado mais "simples". Por isso imaginemos a megalomania dessa "doutrina" invadindo o campo das artes do mundo inteiro.

Certamente os museus seriam todos demolidos, optando-se pela construção de novos museus, conforme duas tendências: o neo-colonial, à moda das antigas chácaras do século XVI, ou o futurista, à maneira do EPCOT Center, nos EUA.

As obras de arte, como conhecemos, seriam todas substituídas por um padrão visual organizado, conforme a tendência da arte. As pinturas seriam substituídas por quadros padronizados, onde está apenas o título da obra e o respectivo autor. Já as esculturas seriam substituídas por plaquetas tipo pirulito, com o mesmo padrão de cor adotado para cada tendência.

Entusiasmado, Eduardo Paes fala dessa nova idéia, defendida pelos mais experientes técnicos e engenheiros, que vêm na padronização visual das obras artísticas uma forma de estimular a interatividade do cidadão e de tornar a arte mais prática. Uma entrevista com Paes esclarece todos os pontos. A padronização visa disciplinar e tornar mais didática a arte mundial.

A padronização é definida com as seguintes tendências:

ARTE RUPESTRE



ARTE ANTIGA (EGÍPCIOS, FENÍCIOS ETC)



ARTE ANTIGA GREGA



ARTE ANTIGA ROMANA



ARTE CRISTÃ



ARTE MEDIEVAL



ARTE NEOCLÁSSICA / RENASCIMENTO



ARTE BARROCA / ARCADISMO (INCLUI ACADEMICISMO)



ARTE ROMÂNTICA / IMPRESSIONISMO




ARTE MODERNA (INCLUI FUTURISMO E CUBISMO)



ARTE CONCRETA / DADAÍSMO / BAUHAUS



ARTE CONTEMPORÂNEA



As obras de arte brasileiras seriam identificadas por duas pequenas faixas, verde e amarela, junto ao nome da obra e seu autor, conforme as duas figuras abaixo:

ARTE BARROCA / ARCADISMO / ACADEMICISMO - BRASIL



ARTE CONTEMPORÂNEA - BRASIL