segunda-feira, 13 de abril de 2009

ELIZA DUSHKU


Muitos consideram ela a terceira atriz mais sexy da TV norte-americana. Discordo completamente. Ela é a primeira. Ela é estonteante, belíssima até depois de dizer chega (e quem é que vai dizer "chega"?), tem um corpão maravilhoso, voz linda, olhar marcante, sensualidade natural, é inteligente e talentosa. Tudo de bom que uma mulher pode oferecer a Elizinha tem, de sobra.

NÃO FALTA OFERTA PARA DANÇARINAS DE PAGODE E POPOZUDAS EM GERAL


As dançarinas de pagode, as "mulheres-frutas" do "funk" e outras popozudas - mulheres que, cá para nós, não fazem o meu tipo (odeio mulher vulgar) - reclamam de falta de homem, porque vivem da ameaça de solidão etc., etc., etc..

Tem dançarina de pagode que até desmente estar namorando cantor de sucesso, ator, jogador de futebol, funkeiro, pitboy, lutador de jiu-jitsu, pastor evangélico e o escambau, e que, namoradeira na adolescência, jura que na vida adulta simplesmente só está dormindo com o ursinho de pelúcia que ela tem desde criança. Dá para acreditar?

Mulheres assim tão vulgares e com QI baixíssimo que nem trabalho em peça de teatro resolve, têm pretendentes, sim, é só terem paciência e ir fundo.

Duas boas opções para elas são os estádios de futebol e seus torcedores brutamontes, ou as bolsas de valores e seus executivos sisudos. Se elas esperarem que algum nerd saia da Faculdade direto para os braços delas, podem tirar o burrico do temporal porque nerd odeia mulher vulgar. Como todo homem que tenha cérebro exercendo atividades normalmente.

Ou elas vão para os estádios de futebol e pegam os homens grosseiros, ou então elas vão para a Bovespa pegar algum economista ou empresário. Ou então, algum coroa empresário ou profissional liberal nos bailes de gala. Fora isso, sem chance, é chorar na sarjeta (e não adianta mentir para as revistas de celebridades dizendo que são "solteiras e felizes").