segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Tudo por dinheiro: Andreas Kisser toca no novo disco de Chitãozinho & Xororó


Depois de João Gordo se converter em empregado de Edir Macedo e ter chances de encarar o desafeto Dado Dolabella nos corredores da TV Record, agora é Andreas Kisser que dá sua contribuição para o FEBEAPÁ (Festival de Besteiras que Assola o País) que, como a velha UDN, continua firme e forte, neste caso depois de 41 anos da morte de Sérgio Porto.

Andreas deve estar precisando de alguma grana, ou então os filhos dele é que encheram o saco do pai para cortejar Sandy & Júnior e, por conseguinte, a infame dupla breganeja Chitãozinho & Xororó, nomes máximos da MCB - que, no caso, tanto pode ser Música Comercial Brasileira, Música de Cabresto Brasileira, Música Cafona Brasileira e Música Canastrona Brasileira - junto ao também canastrão Alexandre Pires.

Pois é, o guitarrista do Sepultura, remanescente da formação original do grupo de thrash metal mineiro, vai participar do novo disco de Chitãozinho & Xororó, que, caprichando na canastrice e no pedantismo, vai mais uma vez descaraterizar seu disco, a exemplo do que fizeram os amigos Zezé Di Camargo & Luciano, já que as duas duplas, que não conseguiam fazer uma música caipira de verdade, agora é que se perdem num ecletismo urbanóide sem pé nem cabeça.

Um parêntesis: se vier alguém para espinafrar nosso blog em defesa dessas duplas, vai ganhar o carimbo de REACIONÁRIO na testa e um tópico exclusivo para tal defensor ser espinafrado. Quem mandou se preocupar com quem não gosta de seus ídolos?

Voltando. O disco terá a participação da Mulher Gigante - aquela que não esperou completar dois anos depois do nascimento do filho e mergulhou novamente na superexposição da mídia - , sempre a socorrer bregas e neo-bregas em curva descendente, além de contar com a participação dos emos do Fresno e também da orquestra regida por João Carlos Martins, também em seus momentos de querer arrecadar mais dinheiro em prol de projetos assistenciais.

Quanto à participação de Andreas Kisser no disco de Chitãozinho & Xororó, isso era impensável há 20 anos atrás, quando a dupla paranaense integrava com gosto o establishment brega-popularesco, enquanto o Sepultura estava no underground brasileiro a caminho do sucesso no circuito headbanger mundial. Não por acaso, é nessa época que o Sepultura começou a fazer amizade com os membros dos Ratos do Porão, e os dois grupos praticamente fizeram parcerias em excursões no exterior, apesar de aparentemente serem de estilos diferentes.

Que o Sepultura fosse rolar naquela "Jovem Pan 2 com guitarras" chamada 89 FM, dava para compreender. Mas gravar com Chitãozinho & Xororó?... Qual é a próxima, desta vez? Um músico punk paulista gravando no próximo volume de Tudo Junto e Misturado do Latino?

Francamente. João Gordo na rede televisiva de Edir Macedo. Andreas Kisser no disco de Chitãozinho & Xororó. No país do dólar na cueca, vale tudo.

Tudo, não. Eu não vou namorar a Sheila Mello, nem a Valesca Popozuda, nem a Priscila Pires e nem mesmo a Nana Gouveia (depois daquela com o José Augusto...). Eu tenho coerência, pessoal.

PARA REFRESCAR A MEMÓRIA DE ANDREAS KISSER

O título desta música seria uma boa sugestão para ele, diante do establishment popularesco - recusar/resistir:

5 comentários:

Lucas Rocha disse...

Se esse novo disco dos coronéis Chitãozinho & Xororó fosse produzido pelo DJ Marlboro, será que os pais da dupla Sandy & Júnior iriam gravar um dueto com a Mulher Melancia?

O Kylocyclo disse...

Em outros tempos, essa turma toda era mais cética, mais crítica. O pessoal falava mal até de coisas boas, tinha carinha que falava mal até do R.E.M., dos Smiths, dos Beatles, de Milton Nascimento.

Hoje, no entanto, veio o viracasaquismo mais aberto, tudo sob o pretexto da "ruptura de preconceitos". Quem vai ser o próximo a vender a alma para o 'establishment' mais rasteiro? Os heróis de outrora estão sendo derrubados um a um.

Lucas Rocha disse...

Imagine a Miss Brasil 2007 Natália Guimarães desfilando na passarela do São Paulo Fashion Week ao lado da Mulher Melão... Não seria um encontro comparável a um hipotético dueto da Leila Diniz com a Geisy Arruda?

Marcelo Pereira disse...

Faltou botar chifre no Andreas. Por dois motivos: primeiro ele está aderindo a autêntica "música de corno". Segundo: ele está traindo os seus fãs, que rep´rovam esse tipo de música (ele "colocou chifre" nos fãs, mas eu colocaria no Andreas).

Ele deve ter sido indicado pelo emo do Júnior Limah.

Edilson Trekking disse...

Sujeitinho sem personalidade esse Andreass.Avisem esse tolo que quem faz tudo por dinheiro geralmente acaba desacreditado. Muito além do dinheiro está a honra , a dignidade, a verdade(ele se tornou uma mentira)e o respeito e a gratidão essas ultimas duas ele não teve com seus fãs.