terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Morreu Lincoln Gordon, diplomata que colaborou com o Golpe de 1964


O diplomata e economista Lincoln Gordon, que foi embaixador dos EUA no Brasil entre 1961 e 1966, morreu aos 96 anos em Washington, na casa de repouso Collington, no bairro de Mitchellville, onde vivia desde 2007.

Gordon, em suas entrevistas, negou ter colaborado com o golpe militar de 1964, no Brasil, mas tudo leva a crer que ele colaborou, sim, vide a campanha intensa e desesperada de setores conservadores da sociedade em derrubar o governo de João Goulart, acusado de envolvimento com o comunismo. Falava-se até na intervenção militar dos EUA, chamada Operação Brother Sam, caso os janguistas reagissem com força ao golpe.

Aliás, nos anos 60 o movimento estudantil ironizava a atuação de Lincoln Gordon, gritando "chega de intermediários, Lincoln Gordon para presidente!", criticando os esforços dele e dos EUA pela implantação de políticas conservadoras junto aos militares brasileiros que estavam no poder.

Doutor pela Universidade de Oxford, na Inglaterra, e professor da Harvard, nos EUA, Gordon teve que admitir, no entanto, que articulava esforços para a Operação Brother Sam. Também atuou no projeto Aliança para o Progresso que foi lançado por John Kennedy e escreveu vários livros.

Nenhum comentário: