segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Maria Rita Mariano também erra


Nos vários incidentes que tentam, proposital ou acidentalmente, juntarem MPB autêntica com brega-popularesco, vemos que mesmo os melhores artistas também erram, fruto da boa-fé que a MPB autêntica, condescendente, sente pelos ídolos popularescos.

Pois foi Maria Rita Mariano aparecer a uma apresentação de uma cantora de axé-music num cruzeiro marítimo - "música das ruas, do Pelô, né?" - e esta, oportunista, cantou um antigo sucesso de Elis Regina, visando conquistar a filha desta.

Talvez Maria Rita tenha ganho um lugar no cruzeiro até porque essa talentosa cantora tem sorte de estar na mídia. Mas seria mais adequado que ela aparecesse à uma apresentação da Cláudia Telles para presetigiá-la.

Afinal, Cláudia Telles, assim como Maria Rita Mariano, é filha de cantora que fez muito sucesso na década de 60, Sílvia Telles. Escrevi um texto sobre Sílvia no site Anos 50, 60 e 70 para Principiantes. Vão lá.

A Garota Gigantinha não precisa de artistas de MPB autêntica para trampolim. Já tem o Departamento Cultural do Partido da Imprensa Golpista (PiG), espécie de CPC da direita brasileira.

Nenhum comentário: