domingo, 27 de dezembro de 2009

Inocentes...ou Ingênuos?


Dizia o nosso saudoso Agenor que os nossos heróis faleceram vítimas de overdose.

Ele tem razão, mas os heróis recentes do nosso país passaram mesmo a frequentar as festas do grand monde.

No especial de bandas da retrospectiva do programa Acesso MTV - cujos destaques são as super-gracinhas Kika Martinez e Sofia Reis - , o grupo punk Inocentes ironizou a atitude de Dinho Ouro Preto em se apresentar com seu Capital Inicial em eventos que envolvem ídolos popularescos. Mas, logo em seguida, o grupo tocou uma música do hoje esquecido grupo carioca Sex Noise, "Franzino Costela". Aparentemente, tudo bem, ninguém se lembra do Sex Noise e o pessoal acha tudo natural.

Só que o Sex Noise fez parte daquela leva de bandas puxadas tanto pelo sucesso dos Raimundos quanto pelo meteórico sucesso dos Mamonas Assassinas e que infestou as paradas da década de 90, sobretudo nas "rádios rock" 89 FM e Rádio Cidade, a primeira no auge da grande mídia, a outra na sua tentativa de nos convencer que era a "rádio mais rock do RJ" (nunca foi, nem estado de espírito roqueiro tinha).

Eram Virgulóides, Osteobaldo, Fincabaute, Sex Noise, Poindexter, Velhas Virgens, Maria do Relento, Baba Cósmica e outras porcarias que queimaram tanto o rock brasileiro que fizeram a juventude mergulhar para o brega-popularesco que os antigos roqueiros dos anos 80 tanto tentaram criticar. Essas bandas, que se autoproclamavam "hardcore com humor" (eu denominava pejorativamente de "rardicór" ou "cocoricore"), eram os embriões das bandas emo. Raimundos, por exemplo, é uma espécie de Stooges para a geração emo.

Pois agora, com João Gordo entrevistando até Chitãozinho & Xororó, que ganhou de graça uma canja do Andreas Kisser, Clemente e sua banda tocarem uma música de banda proto-emo, agora qual será a próxima? Dado Villa-Lobos tocando no novo disco de Vítor & Léo? Este é o país dos dólares na cueca ou na meia.

Aí, ai, tenho que aprimorar meus estudos de inglês.

Nenhum comentário: