segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Cantora baiana vai descumprir licença-maternidade


A cantora baiana na qual não podemos dizer o nome - se já levamos pau por citarmos Zezé Di Camargo & Luciano, imagine se citarmos a amiguinha baiana deles - anunciou que vai voltar aos palcos em dezembro próximo.

Só que isso representa o descumprimento de sua licença-maternidade, que é de quatro meses.

Isso demonstra a obsessão pela fama, e o descuido da cantora de preservar sua imagem ou mesmo de cuidar da saúde, já que sua atividade de cantora de axé-music envolve muito gasto de energia física. Na gravidez, ela deveria ter descansado a partir do quinto mês, mas se arriscou ainda no oitavo mês e aí teve que parar.

Advertimos sobre o risco da fama extrema, da superexposição ou mesmo da imprudência em relação à saúde dos ídolos. Já advertimos sobre esse risco. E vimos as tragédias de Carmem Miranda, Elvis Presley, Marilyn Monroe, entre outros, vítimas das pressões do mundo da fama. No Brasil parece "tudo de bom", mas quando esses ídolos estavam no auge, também se pensava a mesma coisa.

Nem para se beneficiar, essa cantora baiana não economiza sua imagem pública. Se ela adiasse sua volta aos palcos para fevereiro, daria um ótimo marketing para ela, que voltaria logo no Carnaval.

Os axezeiros têm que tomar cuidado, porque a bruxa começa a botar seu bloco na rua. Um camarote desabou durante apresentação do Chicletão em São José dos Campos, com 50 feridos.

Isso é que dá usar metáforas catastróficas tipo "o palco vai tremer", "o chão vai ruir", "sair do chão", "furacão da Bahia" e outras. Dá nisso.

Nenhum comentário: