quinta-feira, 8 de outubro de 2009

QUE "AUDIÊNCIA ENORME" TÊM AS "RÁDIOS AM EM FM"?


Anúncio da Infra Rádio Tupi em ônibus "Leopoldina-Central" no Rio de Janeiro.

Todos juram que as "rádios AM em FM" têm audiência gigantesca.

Mas eu vou pelas ruas, passo pelas repartições e lojas, e o que se vê, no máximo, são audiências "organizadas" de porteiros de prédios, donos de botecos, frentistas de postos de combustíveis, audiências puramente individuais sintonizadas, em plena poluição sonora, em ambientes coletivos. Fora eles, não vejo viva alma que sintonize tais rádios, seja no comércio popular, seja entre os transeuntes, seja na maior parte dos cidadãos comuns.

Onde está mesmo a "gigantesca audiência", a "entusiasmada multidão" que sintoniza tais rádios e que só os colunistas chapa-branca e burocratas ligados ao rádio enxergam? Gente que acha que motorista de carro é público mais sofisticado do rádio merece crédito assim?

É uma pessoa que ouve, às vezes com o apoio de dois ou três amiguinhos, a tal "rádio AM em FM", seja em Salvador, no Rio de Janeiro, em Brasília, São Paulo ou Rio Branco, e por aí vai. Mal dá para colocar a tal FM numa posição equivalente ao 10º lugar entre 14 FMs ou em 16º entre 30 FMs.

Pior é que nesse mercado jabazeiro impera a "lei do fumante". Quem está ao lado, "fuma" junto. Você, pobre cidadão, se for para um quiosque cujo dono sintoniza a tal "rádio AM em FM", só para comprar uma coxinha de frango para lanchar, você automaticamente é registrado como "ouvinte" dessa emissora de rádio. Você nada tem a ver com isso, mas contribui sempre para o mito da "audiência enoooooorrrrrrrrme" dessas FMs sem pé nem cabeça.

Nenhum comentário: