terça-feira, 27 de outubro de 2009

ISSO É QUE DÁ APOIAR O "FUNK CARIOCA"...


"Brasil! Bunda! Bunda! Bunda! Bundas redondas de primeira linha! Por todos os lados! É um tsunami de bundas!"

É o que comenta, de uma forma machista e grosseiramente entusiasmada, o rapper Diddy, que outrora era P-Diddy e Purry Daddy e que no cotidiano atende pelo nome de Sean Combs.

Ele falou das mulheres que ele viu nas praias cariocas, certamente, mas muito desse entusiasmo calipígio é favorecido pelo "funk carioca", que tão equivocadamente quer passar a imagem de "movimento cultural" a todo preço. Pois Diddy havia ido a um "baile funk" da cidade e se EN-TU-SI-AS-MOU com tudo aquilo.

Isso é que dá apoiar o "funk carioca". Acaba promovendo a imagem do Brasil no exterior como um país de bundões.

Um comentário:

Lucas Rocha disse...

Se Alexandros Grigoropoulos, aquele secundarista grego assassinado pela polícia em dezembro de 2008, fosse fã de "música brasileira", será que ele criticava ou elogiava o "funk carioca"?