domingo, 18 de outubro de 2009

INCÊNDIO DESTRUIU LEGADO DE HÉLIO OITICICA


O incêndio que aconteceu na antiga residência do artista plástico Hélio Oiticica (1937-1980) foi um dos mais graves para a cultura brasileira.

Oiticica foi um dos primeiros artistas a desenvolver o estado de espírito libertário do movimento Tropicália, bem antes dos músicos que hoje seguem carreira. A linguagem tropicalista foi fundada por Hélio Oiticica e suas obras, sobretudo seus parangolés (nada a ver com o ridículo grupo de porno-pagode baiano).

As obras de Oiticica espalhadas em vários museus - sobretudo estas duas garrafas que estão expostas no Tate Modern Museum, em Londres, assim como as réplicas de suas obras originais, estão salvas. Mas muitas das obras originais e manuscritos pessoais do artista se perderam no incêndio que, financeiramente, gerou um prejuízo de U$ 200 milhões. O impacto do incêndio é comparável ao incêndio que atingiu o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, em 1978, que destruiu muitos quadros.

O acervo destruído deixa uma lacuna enorme, sobretudo na véspera dos trinta anos de falecimento do artista.

Nenhum comentário: