quarta-feira, 23 de setembro de 2009

TROQUE O "SERTANEJO" PELO CLUBE DA ESQUINA - I


Você é daqueles que ainda acredita que os ídolos "sertanejos" são os mestres em poesia e em temas como natureza e fraternidade? Você ainda vê nesses ídolos riqueza melodiosa e sofisticação musical?

Pois você está errado, até porque tudo que você esperaria nos ídolos da "música sertaneja" existe, na verdade, nos intérpretes mineiros do Clube da Esquina, este sim um dos movimentos mais sofisticados e brilhantes da MPB autêntica. Os "sertanejos" prometem, prometem, mas enrolam e não cumprem. Os mineiros do Clube da Esquina nem precisam prometer, cumprem mesmo.

Pois nesta série, vamos mostrar o lirismo genuíno dos mineiros, para fazer com que os fãs e as tietes dos "ídolos sertanejos" que queiram seguir nova vida (pelo menos se subentende que as moças deste tipo desejam, já que elas se recusam a namorar vaqueiros e fazendeiros e cobiçam nerds e intelectuais) ABANDONEM DE VEZ essa música pseudo-caipira.

Também não adianta gostar de Clube da Esquina e continuar gostando do breganejo, porque sabemos dessa malandragem que põe a MPB autêntica em segundo plano, tratada como se fosse rock californiano.

Por isso mesmo, vamos começar com a poesia autêntica do Clube da Esquina, partindo de "Todo Azul do Mar", música de Flávio Venturini e letra de Ronaldo Bastos, sucesso na gravação de Flávio e sua banda 14-Bis.

Portanto, é hora de parar de brincar de caubói e gostar de música de verdade.

TODO AZUL DO MAR
(Flávio Venturini / Ronaldo Bastos)

Foi assim, como ver o mar
A primeira vez que meus olhos se viram no seu olhar
Não tive a intenção de me apaixonar
Mera distração e já era momento de se gostar

Quando eu dei por mim nem tentei fugir
Do visgo que me prendeu dentro do seu olhar
Quando eu mergulhei no azul do mar
Sabia que era amor e vinha pra ficar

Daria pra pintar todo azul do céu
Dava pra encher o universo da vida que eu quis pra mim

Tu...do que eu fiz foi me confessar
Escravo do seu amor, livre pra amar
Quando eu mergulhei fundo nesse olhar
Fui dono do mar azul, de todo azul do mar

Foi assim, como ver o mar
Foi a primeira vez que eu vi o mar
Onda azul, todo azul do mar
Daria pra beber todo azul do mar
Foi quando mergulhei no azul do mar

Nenhum comentário: