sexta-feira, 18 de setembro de 2009

LULA AUMENTA PARTICIPAÇÃO DE CAPITAL ESTRANGEIRO NO BANCO DO BRASIL


Diz a nota do portal G1 (Globo):

"O Banco do Brasil poderá aumentar de 12,5% para 20% a participação de capital estrangeiro na instituição. A autorização foi dada pelo presidente Lula. Para atrair investidores lá de fora, o banco poderá ainda lançar papéis negociados na Bolsa de Nova York. São papéis lastreados em ações com direito a voto do Banco do Brasil."

Beleza. Então Lula também aumentou a quota de neoliberalismo no seu programa. Então tá. Em nome da "competitividade", o nosso BB não é 100% nacional, e se em breve 1/5 das ações serão de estrangeiros, isso não significa que eles não tenham poder de voz ou decisão.

Mas, por trás da tal competitividade no mercado internacional, a soberania brasileira já foi prejudicada porque o banco, que é sociedade de economia mista, já tem 12,5% (1/8) de participação de capital estrangeiro.

Portanto, o nome "Banco do Brasil", na prática, não é totalmente honrado. Soberania com 87,5% (ou, depois, com 80%), não é soberania.

O Banco do Brasil deveria se chamar Banco Não Totalmente do Brasil.