sexta-feira, 18 de setembro de 2009

JOSÉ SERRA NÃO É ESQUERDISTA FAZ MUITO TEMPO


JOSÉ SERRA em dois tempos: durante discurso na Central do Brasil (E), em 1964, e em foto como governador de São Paulo.

Recentemente, Lula disse que não havia direitista entre todos os pré-candidatos à presidência da República para a campanha de 2010. Inclusive o tucano José Serra, governador de São Paulo.

Já ouvimos a mesma lorota outras vezes antes.

Jovens reacionários do Orkut, submissos aos valores da mídia mais gorda, se autoproclamando "esquerdistas".

Pessoas que acham que o mercado governa todas as coisas da vida humana mas que, por dizer que "odeiam" o neoliberalismo, se autodefinem como "esquerdistas".

Houve quem achasse que a mídia gordinha (Isto É, Jornal do Brasil, Grupo Bandeirantes) era de "esquerda".(Se nem a revista Piauí é...)

Houve, na Bahia, quem achasse que a Rádio Metrópole FM era "mídia de esquerda" e seu dono Mário Kertèsz (o Sílvio Berlusconi com dendê), figura ultra-conservadora mas direitista enrustido, que iniciou carreira política na ARENA, como "intelectual de esquerda" (ele nunca foi intelectual nem esquerdista, nem os é).

Houve até fãs de axé-music (ritmo totalmente de direita) se autoproclamando "esquerdistas". Houve até comunidade de "chicleteiros esquerdistas" no Orkut. Quanta mentira...

Há o caso do "funk carioca" - ritmo apadrinhado pelas Organizações Globo, detalhe que está cada vez mais difícil os defensores so ritmo esconderem - fazendo lobby com o PSOL, partido em tese ligado ao trotskismo, ou seja, dito "esquerdista".

Há 45 anos, houve certos embriagados que achavam que a "Bossa Nova" da UDN (os jovens políticos do partido na época), entre eles o famigerado José Sarney, eram "de esquerda".

Sem falar que, com tanta gente se dizendo "esquerdista", o Brasil, aparentemente, seria o maior país comunista das Américas, superando Cuba, Equador, Venezuela e Bolívia juntos. Mas, na essência, o Brasil continua tão predominantemente direitista quanto os EUA.

Como diz o ditado cantado: "Que mentira, que lorota boa, que mentira, que lorota boa..."

JOSÉ SERRA - José Serra só foi esquerdista num passado já remoto. Ele era filiado à União Nacional dos Estudantes e foi presidente da entidade entre 1963 e 1964. Fez discurso durante o comício do presidente João Goulart na Central do Brasil, em 13 de março de 1964. Ficou exilado no Chile entre 1965 e 1973 (quando ocorreu o golpe militar do general Pinochet).

No exílio chileno, José Serra conviveu com Fernando Henrique Cardoso e César Maia, que, ironicamente, estão com o paulista nos quadros da direita brasileira, sendo Serra e FHC no PSDB e Maia no partido-irmão dos tucanos, o DEM (a antiga UDN repaginada).

Um comentário:

Edilson Trekking disse...

Meu caro e nobre jornalista Alexandre Figueiredo , seria o Brasil um país habitado por "Marias vai com as outras" ou "camaleões" que mudam de cor conforme o ambiente em que se encontram? Bem, não podemos esperar muito do país do bundalele e xororo .Os politicos brasileiros(salvo rarissimas exceções) são de qualquer ideologia desde que lhes dê dinheiro e poder.Quantos não viraram PT depois que esse ganhou o poder.Hoje até o Collor ama a esquerda. Um abraço.