quarta-feira, 30 de setembro de 2009

ESCLARECIMENTO AOS GOLPISTAS LIGADOS AO "FUNK" E "SERTANEJO"


Sou tratado com muita injustiça. Atacado sem dó nem piedade pelos defensores do popularesco.

Nunca me passou pela cabeça botar polícia e tropas de choque para dissolver micaretas, "bailes funk" e vaquejadas. Sou contra rodeios porque se trata de tortura animal, e também não me agrada a poluição sonora de "bailes funk" em altíssimo volume, sem qualquer isolamento acústico.

Mas nunca fui a uma delegacia dizer "vá dissolver tal rodeio, tal 'baile funk'". Também não pedi para a Anatel lacrar as rádios que tocam popularesco. Também não promovi sessão de incineração de revistas, CDs, jornais popularescos.

Mas, em nome do império absoluto, os defensores do brega-popularesco me espinafram porque digo que eles não podem dominar a MPB. Quando apenas digo que eles não devem entrar nos espaços que não são seus. Quando digo os empresários de "funk", não bastasse estarem errados em controlar todas as populações faveladas do país - consistindo num mascarado coronelismo urbano - , agora querem dominar cientistas sociais e artistas do mesmo jeito.

Tanto mel em seus discursos. Tantas flores e tantas rosas na retórica, mas tanto veneno nos sentimentos, no sentido oculto de suas mensagens. Tanto ódio em não ver a unanimidade realizada.

O preconceituoso sou eu? O invejoso sou eu? Sou eu o ressentido? Certamente, não.

Sofro muito e fico triste com essas manifestações odiosas, intolerantes, fascistas. Quem não gosta de ler o que eu penso, basta não ler, fique no seu canto gostando do que gosta. Mas, se insiste em ler aquilo que não quer ler, para depois mandar mensagens agressivas contra mim, então há muita coisa estranha. Já não é tarefa de fã, nem de defensor sadio. Já não é democracia, é golpe.

Nenhum comentário: