sexta-feira, 11 de setembro de 2009

ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA GAÚCHA ABRE PROCESSO CONTRA YEDA CRUSIUS


A Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul abriu processo de impedimento contra a governadora gaúcha Yeda Crusius, acusada de improbidade administrativa.

O povo gaúcho anda revoltado com a prepotência, a arrogância e a corrupção da governadora e economista, e ela anda sofrendo um inferno astral nos últimos meses.

A decadência política de Yeda Crusius é tanta que ela, que também foi ministra do governo Fernando Henrique Cardoso (colega de partido dela, o PSDB), tornou-se até feia como uma bruxa. Em outros tempos, ela até era uma economista conservadora, mas pelo menos era uma mulher bonita. O baixo astral chegou ao ponto de haver boatos de que nem o marido de Yeda aguentava mais ela e queria pedir o divórcio. Este boato foi desmentido, depois.

Em todo caso, um Estado do Sul do país, marcado por governos esquerdistas, mas eventualmente governado por direitistas - em 1964, Ildo Meneghetti (PSD-RS e depois ARENA-RS), havia apoiado o golpe militar daquele ano - , vive esse conflito de forças conservadoras e progressistas. A mídia, até mesmo a gordinha (a Band News FM gaúcha foi a primeira do país a ser publicamente considerada direitista), está do lado dos conservadores, a princípio solidários com Yeda, mas hoje sentindo o peso do apoio e já preparados a repudiá-la se for necessário. Afinal, para manterem seus privilégios, a direita tem sua receita maior: trocar os anéis para salvar os dedos.

Um comentário:

Marcelo Delfino disse...

Faltou citar o grupo RBS, tucano roxo. Ontem não houve no Jornal Nacional uma única reportagem sobre o início do impeachment de Yeda. Só houve um texto narrado por Fátima Bernardes.