sexta-feira, 21 de agosto de 2009

TV BANDEIRANTES DEFENDE RURALISTAS


O Govereno Federal, num dos poucos momentos de lucidez, lançou uma proposta para mudar os índices de produtividade que servem de critério para uma propriedade ser ou não desapropriada para fins de reforma agrária. Os índices serão aumentados, tornando rigoroso o critério de produtividade. Os grandes proprietários de terra, representados por entidades como a UDR (União Democrática Ruralista) e pela bancada ruralista do Congresso Nacional, protestaram.

Hoje, no Jornal da Band, foi veiculada reportagem a respeito, e o que se viu foi o ponto de vista dos grandes proprietários de terra. O que mostra o caráter conservador do Grupo Bandeirantes de Comunicação.

Fica devendo aos "líderes de opinião", que lançaram a falsa idéia de que o Grupo Bandeirantes era "mídia de centro-esquerda"explicar o porquê desta postura, se sabemos que o dono do grupo empresarial, João Carlos Saad, é neto do político direitista Adhemar de Barros (1901-1969), e que a família Saad possui grandes propriedades de terra no interior do país.

A falsa reputação "esquerdista" da Band fez com que veículos esquerdistas como Carta Capital e Caros Amigos chegassem a publicar anúncios da Rede Band News FM.

Só que não se deve confundir a mídia que rivaliza o trio Globo-Veja-Estadão como mídia de esquerda. Há mídia de direita que rivaliza com mídia de direita, podendo até existir uma mídia direitinha rivalizando com a mídia direitona.

3 comentários:

Marcelo Delfino disse...

Pior não é a Band ser ruralista. Isso é o que se espera deles, em função dos negócios dos Saad. Piores são a Caros Amigos e a Carta Capital anunciando a Band News.

Depois não me venham dizendo que ainda existe mídia esquerdista no Brasil.

Edilson Trekking disse...

Quem são os maiores devedores da Previdência Social do brasil?
Observem ,senhores , A grande midia sempre culpa o déficit da Previdência com os gastos que o governo tem com os servidores e reajuste dos beneficios ou salário minimo.Se na Noruega a empresa petrolifera deles ajuda a custear a previdência aqui...

Obs.: Existem duas listas de devedores da Previdência e do trabalho escravo do Ministerio do Trabalho.

Parabéns pelo artigo!

Anônimo disse...

União "Democrática" Ruralista-UDR , é o que há de maior atraso neste país, mataram o Chico Mendes,recentemente irmã Dorotti.
Desmatam, fazem queimadas,retiram madeira ilegalmente,contaminam o ambiente,os mananciais, apóiam e promovem o trabalho escravo, ameaçam e matam funcionários públicos(vide caso Unaí-MG),trabalho infantil, exploração sexual, latifundários possuem fuzis R15 para os jagunços de suas propriedades. As milicias do latifúndio(supostamente apoiadas pela UDR) eles são supostos e ladrão de galinha , mesmo se não é pegam o cara e matam.
As milícias do latifúndio irromperam, em grande estilo, no horário nobre da televisão, quando o Jornal Nacional pôs no ar um grupo de 15 jagunços encapuzados, em um latifúndio no Portal do Paranapanema, em São Paulo. Estavam armados com revólveres calibre 38 e equipamentos sofisticados, de uso privativo das Forças Armadas (portanto, de posse ilegal): sete escopetas calibre 12 cano curto, uma espingarda calibre 22, duas carabinas calibre 38 e duas calibre 22, um fuzil ponto 30, outro 762, e um fuzil AR 15, cujo tiro é capaz de atravessar o bloco do motor de um trator. Aquele que parecia o líder do bando disse que tinha ordem de atirar para o alto. Mas, “se entrar, a ordem é baixar o cano”. Calcula-se que há mais de 150 jagunços naquela região.

Em Tracunhaém, município pobre da Zona da Mata de Pernambuco, foram mobilizados tratores e tropas da Polícia Militar (PM) para desocupar o engenho Prado. Os primeiros, para derrubar as precárias moradias dos ocupantes e suas roças. A PM usa legalmente armas contra os pobres do campo. Dois lavradores presos estavam armados com espingardas “soca-soca”, que eles mesmos produzem artesanalmente, e cujo poder de fogo é menos do que limitado.

Estes são, de certa forma, os dois extremos “armados” da luta no campo, um vinculado à UDR – de um lado AR 15, do outro, “soca-soca”. "