quinta-feira, 6 de agosto de 2009

O cordão dos puxa-sacos...


Na edição mais recente da revista Caras, há uma reportagem sobre o show Samba Social Clube, dedicado ao programa homônimo da rádio MPB FM.

Entre aqueles que apareceram para assistir ao evento, estavam no entanto dois músicos de brega-popularesco, Péricles (Exaltasamba) e o cantor Alexandre Pires, ambos astros do sambrega brasileiro.

Sabemos que a rádio MPB FM surgiu como uma alternativa justamente ao brega-popularesco reinante em outras rádios, como Nativa FM, Beat 98 e O Dia FM, só para citar as cariocas. E justamente os símbolos dessas rádios incluem justamente o Exaltasamba e o Alexandre Pires, que, como então vocalista do grupo Só Pra Contrariar, já simbolizava a baixaria musical brasileira que revoltava a crítica do país por sua qualidade bastante duvidosa.

Só que os sambregas, a exemplo dos breganejos tipo Chitãozinho & Xororó, Zezé di Camargo & Luciano e os cantores Leonardo e Daniel, há muito investem no pedantismo musical.

Integrantes do chamado neo-brega (que fundiu a música brega dos anos 70 com o pior da fase burguesa da MPB do início dos anos 80), nomes como Alexandre Pires e Chitãozinho & Xororó são dotados de tal esperteza que muitos incautos acreditam que eles já fazem parte da elite da MPB. Nem da elite, nem da ralé. O Kylocyclo não cai nessa malandragem, o que causa revolta nos reacionários que estão por trás desses ídolos.

Tudo bem que Alexandre Pires e Péricles estavam como meros visitantes. Se participarem no evento, seria parasitismo na certa. Mas, mesmo como meros visitantes do evento da MPB FM, também há um interesse estratégico por trás. O pedantismo do sambrega - que inclui também o Grupo Revelação, o Só Pra Contrariar sem seu fundador, o Grupo Pixote e até a adesão recente do baiano Harmonia do Samba - , através desses dois astros, pretende saber novos macetes e truques que os falsos sambistas, como os dois citados, têm que aprender para se manterem na mídia.

Até agora, a imitação "sambista" do som de Lionel Richie, antiga regra do sambrega, foi substituída por uma imitação caricata do som de Zeca Pagodinho e Arlindo Cruz. O Alexandre Pires, no entanto, nunca foi além de uma imitação "sambista" de Luís Miguel com Bobby Brown, mas também precisa aprender novos macetes.

Qual será o novo truque so pseudo-sambistas da música brega?

Nenhum comentário: