segunda-feira, 24 de agosto de 2009

FÃS COISA NENHUMA


Os defensores da música brega-popularesca, que volta e meia disparam mensagens contra nosso blog, dificilmente poderiam ser apenas fãs comuns dos ídolos defendidos.

Mas não ocorre somente contra nosso blog. Em comunidades no Orkut, contrárias a qualquer um dos ídolos popularescos, sempre tem algum membro disposto a defender seu ídolo e desmoralizar cada comunidade. Será uma mera ação de fãs? Pouco provável.

Houve até casos de internautas rastrearem quem escreveu mensagens nessas comunidades anti-popularescos e invadiram a página de recados desse indivíduo para dizer desaforos de mau gosto. Numa comunidade contra a dupla Zezé Di Camargo & Luciano, membros que escreveram mensagens contra a dupla receberam recados agressivos de reacionários que defenderam os intérpretes de "É o Amor".

Seria estranho que todos os fãs de determinados ídolos da moda se preocupem mais em atacar quem não gosta desses ídolos. E muito estranho, ainda, é que desde os anos 90 é que começaram a aparecer pessoas assim. Em outros tempos, você falava mal de ídolo X que estava na moda e não tinha gente mandando e-mails dizendo que você é um "fdp" ou coisa parecida.

Fã de verdade quer mais é curtir seu ídolo. Claro que há fanáticos, mas não é também uma multidão de fanáticos que existe preferindo atacar detratores do que apreciar seus ídolos. Fanáticos que, na condição de meros fãs, atacam detratores, são mais raros.

O que acontece é que, com a Internet permitindo que se criem e-mails falsos, perfis virtuais falsos etc, muitos dos ditos "fãs" de ídolos breganejos, funkeiros e axézeiros, entre outras tendências brega-popularescas, são na verdade prováveis estagiários ou funcionários de veículos da mídia ou até de fãs-clubes que são quase que assessorias desses ídolos. É tudo chapa-branca, mesmo, gente que está lá nos pés de seus ídolos, lutando para eles continuarem ricos sob uma suposta aura de unanimidade.

Artur Xexéo, colunista de O Globo, já deixou uma boa pista quando ele, uma vez, falou mal da gravação do breganejo Leonardo à música "Nervos de Aço", clássico de Lupicínio Rodrigues que até o Paulinho da Viola gravou. Da noite para o dia, Xexéo recebeu e-mails agressivos e até pedantes - um teve a cara-de-pau de dizer que Leonardo é "a verdadeira MPB" (sic)! - , e Xexéo averiguou e verificou que todas as mensagens vieram de um fã-clube do cantor goiano.

Ou seja, não são meramente admiradores, que poderiam ficar em suas casas curtindo seus ídolos, seja quem falasse mal deles na Internet. São fãs-clubes, cujo sentido mais se aproxima de "clubes" do que de "fãs", porque são associadas de alguma forma aos empresários dos ídolos envolvidos, devido ao fornecimento de informações.

Também é necessário que a imprensa investigativa, sobretudo a de esquerda, investigue a ação desses supostos "fãs", que não medem escrúpulos até para xingar artistas da MPB autêntica e desmoralizar qualquer um que fale mal dos ídolos popularescos. Porque eles podem estar a serviço dos barões da mídia gorda, direta ou indiretamente, e ninguém sabe.

Nenhum comentário: