domingo, 2 de agosto de 2009

FANÁTICOS MODULADOS SÃO "MACACOS DE AUDITÓRIO" DE FM



Suponhamos que um locutor de uma "rádio AM em FM" tenha, no ar, uma violenta crise de tosse. Ela dura, digamos, um minuto e meio, o que, no caso da tosse, é muito tempo.

O que acontece? As pessoas que apóiam a Aemização das FMs, deslumbradas com tudo - de repente até o "Patrulha da Cidade", jogado para o FM, virou "clássico do rádio" de uma hora para outra - , certamente vão aplaudir a tosse do locutor, já que acham genial comentários econômicos que tais pessoas não entendem e nem querem entender, porque para elas o que importa é elogiar pateticamente o comentarista, falasse o que ele falasse.

O "líder de opinião", então, deverá estar, na ocasião, feliz da vida, e provavelmente comentará assim no seu ultra-badalado blog:

"Santa tosse dos locutores informados, que são como um mel para nossos ouvidos, já que vem de pessoas comprometidas com a cidadania e a prestação de serviço. Ouvi o seu programa e acho que essa tosse deve nos dizer muita coisa, algo que não compreendo no momento, mas assim que eu parar para pensar eu posto no blog dentro de alguns dias".

Já os sites também ultra-badalados sobre rádio - que são chapas-brancas mas antecipam toda a ciranda de "novidades" do rádio brasileiro (leia as artimanhas futuras dos grandes donos de rádio) - devem escrever coisa parecida com isso:

"A rádio FM tal deu um novo sentido para a tosse humana. O jornalista tal, em seu programa tal, em dado horário, teve uma crise de tosse que repercutiu bem no mercado radiofônico, diante da genialidade dos programas informativos e de variedades, sobretudo esportes. Da garganta do radiojornalista, ouvimos uma forma diferente de tosse, uma tosse informativa, uma tosse prestadora de serviço, que fez os ouvintes responderem de forma positiva à rádio e ao programa em particular".

Os internautas, lendo a "sábia" informação no(s) site(s) de rádio, devem comentar assim:

pedrao:
essa crise de tosse salvou minha vida.

Guilherme Mendes:
Certamente foi uma tosse abençoada. Carregada de profundo conteúdo informativo.

zecao2006:
xou de bola.

Sérgio Maciel:
Nota dez. Essa tosse renovou a linguagem radiofônica, quebrando a rotina do diaadia. Gostei.

critico2009:
Será que vocês não se mancam em ficar aplaudindo até tosse de locutor? Eu achei tudo isso ridículo.

(Colunista de Rádio) fala:
Seu critico2009, você está redondamente enganado. São comentários como o seu que me revoltam, diante do profissionalismo do renomado locutor, que conheço pessoalmente e sei que ele é um dos maiores gênios de todos os tempos. Confesso que fiquei indignado com seu comentário, critico2009, pois a tosse do locutor jornalista foi de um excelente grau de profissionalismo.

zecao2006:
critico2009 vacilou. mto bundaum.

João Chapa-Branca:
Grande idiota esse critico2009.

Sérgio Maciel:
O cara não entende de jornalismo, e a tosse é apenas uma forma de linguagem jornalística, que em nada compromete a transmissão da notícia, da opinião e do serviço.

Um comentário:

Marcelo Delfino disse...

O critico2009 sou eu.