quinta-feira, 6 de agosto de 2009

COMUNIDADES DO ORKUT COMETEM CENSURA


Há alguns meses, tentei colocar um texto sobre a Rádio Metrópole de Salvador (BA) e seu dono, o traiçoeiro Mário Kertèsz, em algumas comunidades do Orkut dedicadas a questionar os abusos da grande mídia.

São essas comunidades: A MÍDIA É GOLPISTA!, REVISTA CAROS AMIGOS e até o OBSERVATÓRIO DA IMPRENSA.

Simplesmente o tópico que continha o texto foi sumariamente apagado. Sem qualquer aviso. Em todos os casos. Tentei até repetir a iniciativa e o tópico foi novamente apagado. E o pior é que tais comunidades não avisam sobre critérios de criação de um novo tópico.

Um dado notável é que a comunidade "A mídia é golpista!" é de responsabilidade de Carlos Maia, deputado do PC do B de Curitiba, Paraná.

O que será com essas comunidades? Será que os males da mídia só existem no eixo Rio-São Paulo? Essas comunidades viraram "panelinhas", onde somente os "mais chegados" podem criar tópicos? O caráter de informação tem menos importância que o status social de acordo com o dono ou moderador dessas comunidades?

O que essas comunidades, tão presunçosas pela "liberdade de informação", tão orgulhosas pela "defesa da cidadania", acabam no entanto CENSURANDO certos textos que não correspondem ao status social e nem ao repertório padrão de críticas aos mesmos impérios da mídia de sempre.

Sim, vamos criticar a Globo, Folha e Veja. Mas o fenômeno baiano da Rádio Metrópole engana os soteropolitanos e seu caráter de gravidade - nasceu de um esquema de corrupção e "lavagem" de dinheiro sujo - não pode ser menosprezado, uma vez que a emissora baiana vende a falsa imagem de "honesta", "progressista" e "amiga do cidadão".

Nenhum comentário: