segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Belchior foi encontrado e está compondo muito


No programa Fantástico de ontem, o cantor cearense Belchior foi finalmente encontrado. Ele está no Uruguai a trabalho, compondo muitas novas músicas, traduzindo seus sucessos para o espanhol para lançar um livro cancioneiro bilíngue. Ele achou estranhas as reportagens sobre seu sumiço, mas não falou das possíveis dívidas pessoais que, segundo seus amigos, teriam motivado o suposto desaparecimento.

Mas o episódio, infelizmente, acaba soando uma campanha da mídia gorda contra a MPB autêntica, que, essa sim, está praticamente desaparecida das rádios. Com o fantasma do jabaculê começando a assombrar as rádios de MPB autêntica - a Nova Brasil FM já chegou a tocar a "Mulher Gigante" e a MPB FM atacou de Odair José - , o medo do pessoal ouvir de repente Alexandre Pires e Zezé Di Camargo & Luciano nas rádios de MPB é enorme.

Vejam só como é a imagem que a mídia gorda e até a gordinha exploram dos artistas de MPB. Imagens falsas, que a mídia cria para avacalhar a MPB autêntica, sob o apoio de filhotes do AI-5 da estirpe de um Olavo Bruno.

Vejam os exemplos tristes da campanha da mídia grande. O Chico Buarque é tido como um galanteador atrapalhado que sai com moças casadas. O Caetano Veloso é um falastrão metido a dar opinião sobre tudo. A Marisa Monte é tida como "reclusa negligente". Maria Rita, como uma "filhinha da mamãe" querendo se autopromover na mídia. Milton Nascimento, um "poeta ingênuo". E agora, o Belchior, como um "covarde desaparecido".

Em contrapartida, a mesma mídia gorda / gordinha exploram uma falsa imagem de "normais" aos ídolos popularescos. Mas isso soa uma farsa, vendo que Zezé Di Camargo & Luciano, "Mulher Gigante", Chitãozinho & Xororó, Latino, Daniel, Alexandre Pires, DJ Marlboro, Banda Calypso e outros, falam muita bobagem nas entrevistas. Todos eles patrocinados por latifundiários, empresários de supermercados e lojas de eletrodomésticos e por executivos da grande mídia, e jogados para fazer uma espécie de "MPB fake que só serve para lotar vaquejadas, micaretas, "bailes funk" e outros antros da cafonice dominante no país.

Será que ninguém vê, por exemplo, que Waldick Soriano nada teve de esquerdista, vanguardista nem sofisticado? Se lessem as entrevistas sobre ele, veriam que o cantor brega era extremamente conservador, uma UDN ambulante. E se vissem o lado oculto da trajetória dele, veriam que, se não fossem as oligarquias de Caetité (BA), Waldick nunca teria se tornado um astro nacional, e as rádios que mais apoiaram ele foram justamente as rádios que apoiavam a ditadura militar.

Por isso mesmo é que a MPB autêntica, por mais que pareça excêntrica aos olhos da grande mídia, é que representa o Brasil verdadeiro, autêntico. Seus artistas são serem humanos, e não pretensos "bons moços" que lotam vaquejadas, micaretas e "bailes funk".

Nenhum comentário: