segunda-feira, 31 de agosto de 2009

A BAIX(ÍSSIM)A CREDIBILIDADE DAS RÁDIOS FM


O jovem cantor de ópera Jean Willian, cuja carreira tem o apoio do conceituado maestro João Carlos Martins

Numa reportagem do Jornal da Band, sobre o cantor de ópera Jean Willian, que nasceu numa família pobre do interior paulista e irá estudar música clássica nos EUA, disse na entrevista que para cultura, no Brasil, custa caro. Ele comentou que, para se ter cultura, tem que comprar livros e CDs, porque quem quer estudar música não pode depender das rádios, porque a música a ser estudada não é o padrão do que as rádios tocam.

Não curto música clássica, mas respeito completamente o seu valor inegável. E não deixo de dar razão a Jean Willian, e olha que ele é de origem pobre, classe mais exposta ao lixo radioativo do brega-popularesco. É mais uma prova de que o rádio brasileiro, sobretudo FM, está em credibilidade caindo feito pedra atirada do alto de um arranha-céu, em queda acelerada, descontrolável, certa.

Na comunidade Rádio do Rio de Janeiro do Orkut, existe até um tópico em que até mesmo o seriado Malhação espinafra o rádio FM. A minissérie Som & Fúria também fez gozação com o rádio e mesmo o seriado A Diarista fez um protesto implícito num episódio veiculado pouco depois da saída da Globo FM do dial carioca, entrando no lugar a CBN.

A declaração de Jean Willian deveria deixar amarelos de medo os "ezecutivos" do Grupo Bandeirantes, na medida em que a bronca se dirige diretamente as rádios Band FM e Nativa FM. Da mesma forma que as gozações nos programas da Rede Globo deveriam fazer arrepiar de medo os "xefões" de rádios como a carioca Beat 98 e a mineira 102 FM, entre outras.

Não adianta estagiário de rádio FM, assistente de assessor de ídolo popularesco ou produtor iniciante de TV aberta de fantasiar de fã e espinafrar este blog, ocultando a função profissional porque pessoas assim não nos enganam. Fã fica em casa para curtir seu ídolo, e não para atacar quem não gosta dele. E isso não vai elevar a reputação desses ídolos. Pelo contrário, só vai criar problemas. Da mesma forma que botar gente sorridente nas imagens relacionadas às Nativa FM, Beat 98 e quejandos também não vai elevar a reputação do rádio FM, que anda muito decadente, feito doente em estado terminal, mesmo.

Um comentário:

Edilson Trekking disse...

É verdade , aqui na minha cidade o meu irmão mantém um, único, programa nas fm's que não toca brega-popularesco. Esse programa é somente no sábado com duas horas de duração. É prá acabar!

Nota : existem cinco rádio fm aqui .

Um abraço. Obrigado pelas relevantes informações.