quarta-feira, 19 de agosto de 2009

AS QUATRO ESTAÇÕES - LEGIÃO URBANA


O grupo Legião Urbana, a princípio, não causou o impacto positivo com o quarto LP da banda,As Quatro Estações, lançado em agosto de 1989.

Eu estava acostumado com aquelas músicas punk do grupo, e de repente a Legião lança um disco mais melancólico, com frases como "vocês culpam seus pais por tudo, isso é absurdo" e "disciplina é liberdade", coisas estranhas para ouvidos adolescentes. Com a ressalva de que sempre adorei meus pais, só via a frase estranha no contexto da Legião. Estava com 18 anos, então.

Mas, pensando bem, o disco é um grandioso divisor de águas e é um álbum excelente. Passado o impacto do final de adolescência, pude valorizar o disco como uma obra-prima. Renato Russo estava aborrecido com um turbulento concerto da sua banda, em Brasília, em 1988, bruscamente interrompido e cuja violência de policiais e alguns jovens causou vários feridos.

É uma grande prova de que a Legião Urbana tem, no rock brasileiro, uma importância comparável aos Beatles. E As Quatro Estações é o Sergeant Pepper's da Legião Urbana. Assim como o quarteto de Liverpool preparou seus fãs para Sgt. Pepper's com algumas canções de Rubber Soul e Revolver, como "Eleanor Rigby", "Yesterday" e "Tomorrow Never Knows", o grupo brasiliense preparou os fãs para As Quatro Estações com "Andrea Dórea", "Angra dos Reis" e "Tempo Perdido". A primeira fase da Legião Urbana se encerrou em 1988, assim com a dos Beatles foi em 1966. Um ano depois de cada efeméride, veio a segunda fase, que foi até o fim.

As Quatro Estações, portanto, mostra a Legião Urbana mergulhada no lirismo, na musicalidade e na melancolia, e, ainda que distanciado da ótima fase influenciada pelo Aborto Elétrico, deu início a outra ótima fase, num outro contexto que permitiu à banda de Renato Russo ser reconhecida até pelo universo da MPB.

Com este disco, a Legião Urbana não deixou de ser politizada, mas foi mais longe na sua temática poética, na personalidade, nem sempre bem compreendida, de Renato Russo e nas boas melodias e arranjos. E a Legião se afirmou como um dos grandes grupos do rock brasileiro, cuja força musical continuará viva, influindo novas gerações, mesmo bem depois da morte de seu vocalista, em 1996.

Nenhum comentário: