quinta-feira, 30 de julho de 2009

OLHA A CARA AMARRADA



Vemos esta foto com a atriz Patrícia França e o atual marido, o empresário Wagner Pontes, e a expressão dele parece exprimir algum estresse ou cansaço.

Não vamos aqui falar sobre o porte físico dele, já que ele então se esforça numa caminhada para pelo menos ficar menos fora de forma do que está. Ele tem 42 anos, apenas quatro a mais do que eu, e, apesar de ser uma geração de empresários que não comete o abuso de usar terno, gravata ou sapatos de verniz para qualquer bobagem - vício que a geração Roberto Justus/Almir Ghiaroni comete ad nauseam - o semblante de Wagner Pontes indica o risco dele sucumbir à sisudez que contamina o senso de humor de empresários, executivos e profissionais liberais depois dos 35 anos de idade.

Wagner é casado com a belíssima Patrícia, de quem espera filho, e era para ele estar sorrindo de um canto a outro na boca, num dia ensolarado, na orla carioca, afinal não é qualquer um que tem uma atriz classuda, lindíssima, uma mulher dos sonhos de todo homem com um mínimo de sensatez e decência. Nós, pobres mortais, só conseguimos atrair feiosas de todo tipo - sobretudo as mais alienadas - e, se bonitas, são somente musas ou fãs de brega/popularesco. Por isso estar casado com Patrícia França deveria ser motivo de regojizo de Wagner, em vez dele apresentar um semblante de vigilante em pleno expediente.

Se ele teve, na ocasião, alguma pendência na sua empresa, vale aqui dar alguns conselhos:

- No final do expediente, na sexta-feira, o empresário deveria anotar as principais atividades feitas até então na sua empresa. Se há algo a ser feito, anote num caderno, o que favorecerá o trabalho a ser começado na segunda-feira seguinte.

- O empresário não pode falar da rotina de trabalho senão para pessoas muito íntimas. Mesmo para parentes que não são confidentes, é desaconselhável falar do cotidiano de trabalho. Para não causar preocupação.

- O empresário deve se distrair, no máximo possível, durante o fim de semana. Nada de fazer caminhada ou passear com a família pensando no trabalho. O ideal é esquecer o trabalho durante esses dois (ou mais, no caso de feriado prolongado) dias e prestar atenção a coisas pequenas como um pássaro na árvore, ou olhar o céu azul. E rir, de vez em quando, afinal o empresário não se casa com uma mulher interessante porque ela gostou dos razonetes da empresa dele.

O empresário mais prudente, e mais preparado para o sucesso profissional, é aquele que tem a arte de resolver os problemas na hora certa. Carregá-los no período de folga não é prudente e não ajuda em coisa alguma na administração dos negócios.

Pelo contrário, cria ânsia, e a folga perdida pode refletir num rendimento baixo no trabalho. A folga é para curtir a folga, o expediente já tem horas suficientes para que algum problema seja resolvido no momento certo, e não numa caminhada de sábado ou domingo.

Um comentário:

Marcelo Pereira disse...

Dá para se ver que, na maioriados homens sortudos, sobretudoos executivos e profissionais liberais, a simpatia não é um ponto forte.

O cara que tem muito dinheiro é muitas vezes dispensado de ter outras qualidades. De mau caráter, passando por antipáticos, arrogantes e até feiosos, os ricos atraem as mulheres sem precisar de qualidade nenhuma.

E os incautos ainda chamam isso de "amor".