quinta-feira, 11 de junho de 2009

12 DE JUNHO - DIA DOS NAMORADOS



Tudo deserto. Não há flores, embora não haja espinhos.
Mas já vi espinhos querendo se passar por flores.
Feito ervas daninhas que tentam se confundir à árvore que parasitam.
Não há perspectivas. O céu está lindo. Mas nada acontece.
O vazio não faz minha ansiedade surgir.
Afinal, que ansiedade terei diante de algo que não está para ocorrer?



Nada à vista. Apenas uma paisagem.
A neblina não permite mostrar-se o caminho.
Mas creio que nada acontece. Está deserto.
Alguma nova paixão, algum grande amor?
Não, não existe.
Apenas miragens de um amor esperado que nunca acontece,
Ou de uma relação indesejada que está ao meu acesso,
E que minha vontade e meus princípios vetam em definitivo.
Não venderei minhas lições de vida,
Em troca de uma relação fútil ou sem importância.
Se o único caminho que há não me serve,
Fico parado,
Contemplando o deserto e a neblina.

Nenhum comentário: