domingo, 10 de maio de 2009

POR QUE O GUARANÁ EM PÓ É MAIS CARO QUE O COMPOSTO ENERGÉTICO?


Vejam que absurdo. Um saquinho de guaraná em pó hoje está entre R$ 5,50 e R$ 7,00 (aqui descrito com o "simpático" valor de R$ 6,99), numa carestia completamente estranha.

Em Salvador, o saquinho de 100g de guaraná em pó aumentou, num prazo de pouquíssimos meses, de R$ 2,75 para R$ 5,60, e isso não deu sequer meio ano. Já em Niterói, o guaraná em pó já custa, pelo menos, R$ 5,70.

Enquanto isso, compostos energéticos, em saquinhos de 100g, custam cerca de R$ 4,20. Contém guaraná, mas misturado com outros energéticos como ginseng ou catuaba, açaí e outros. Não é a mesma coisa, afinal quem quer tomar guaraná puro não sentirá o mesmo sabor com guaraná misturado. E várias pessoas dizem que ginseng não é muito gostoso, eu não provei, mas também não vou gastar R$ 4,20 só para dar uma provadinha porque, se não gostar, vou ter que aguentar o energético por cerca de dois meses até acabar.

Os produtores de guaraná em pó devem desejar um lucro exorbitante por suas safras da planta. Em contrapartida, será que os compostos energéticos em pó são feitos de restos não aproveitados que são misturados para formar um "novo produto"?

Nenhum comentário: