domingo, 3 de maio de 2009

NADA DE FLORES


Tantas mulheres classudas, inteligentes e belíssimas, são casadas. A maioria esmagadora delas tem marido. No Brasil, parece que mulher que seja ao mesmo tempo linda e solteira e também inteligente e não-vulgar é, infelizmente, uma espécie em extinção.

Enquanto isso, sobram as ex-dançarinas de pagode metidas a atrizes ou apresentadoras de TV, as mulheres-frutas, as marias-coitadas que ora rezam, ora sonham com o Fábio Jr., Alexandre Pires, Zezé Di Camargo e até com o finado Waldick, que aparentemente não conseguem encontrar um marido. Aparentemente, porque se elas forem para a região Centro-Oeste, dificilmente sairiam de lá sem marido, só saindo se elas forem turronas com fazendeiros e capatazes que são feitos sob medida para elas.

Não sei o que é pior. Uma jornalista belíssima da televisão que pronuncia numa entrevista para uma revista de entretenimento a palavra "meu marido" ou uma maria-coitada que sonha tanto com o Fábio Jr. mas dá o fora no sósia do mesmo cantor que a pede em casamento. Essas mulheres devem ficar é com eles, não com rapazes simples como eu e você, leitor que por ventura se parece um pouco comigo.

Por isso os dias correm frios, e não há flores no jardim nem no bosque.

Nenhum comentário: