segunda-feira, 18 de maio de 2009

DESRESPEITO COM OS CIDADÃOS DE SALVADOR



Vejam que absurdo nos ônibus de Salvador. Esses ônibus são de três empresas diferentes, Modelo, São Cristóvão e Transol, e das três só as duas primeiras são associadas entre si. Mesmo assim, não é desculpa alguma para todas adotarem um visual idêntico, ou seja, apelando para o visual fantasmagórico que vai contra a tradição multicolorida da capital baiana.

Torna-se crescente risco dos sofridos cidadãos baianos pegarem ônibus errados, principalmente os trabalhadores, e, além deles, deficientes, idosos e analfabetos, que já tem dificuldade em diferenciar o ônibus mesmo através das cores. E, pegando ônibus errado, são obrigados a pegar outro ônibus, o que é perda de tempo e dinheiro para quem paga e de tempo para quem usa a gratuidade, o que também não é menos incômodo.

Mas é esse risco de pegar os ônibus errados que garante a fortuna extra e abusiva dos gananciosos empresários baianos, que, de tão ignorantes, matutos e maus administradores, mantém até um sindicato patronal com sigla confusa e pronúncia risível, o SETPS, popularmente (e erroneamente) pronunciado como "Setépis".

Por isso é que Salvador conta com um dos piores sistemas de transporte coletivo do país. É bom que todos saibam desta triste realidade.

Um comentário:

Lucas Rocha disse...

É por isso que Salvador virou a terra dos ônibus maiconjequizados e da macacal suingueira pós-Xanddy que precisa se encastelar no Recôncavo Soteropolitano por causa do imperialismo midiático do pancadão carioca.