domingo, 22 de março de 2009

PÉROLAS DO FUNK - I


Vamos começar esta série mostrando as "pérolas" que os defensores do "funk carioca" fazem para promover o gênero.

Deu no Segundo Caderno de O Globo, no dia 22 de março de 2009.

Na apresentação do Kraftwerk, grupo alemão que abriu o show do Radiohead, na Praça da Apoteose do Rio de Janeiro, dois dias antes da edição do jornal, um sujeito não identificado saiu da apresentação do célebre grupo de música eletrônica, bastante aborrecido.

O almofadinha em questão soltou a seguinte "pérola" ao defender o "funk carioca" em detrimento dos músicos alemães:

"Os caras daqui (os funkeiros) vivem na favela, têm conteúdo (sic). Esses aí não têm nada".

O cara deve ser um desses orkuteiros do mal que acham que beber e dirigir é cidadania, que a única razão de viver do ser humano é ganhar dinheiro, ser famoso e ir para a noitada (que ele entende com o ridículo termo de "balada"), mas que vem com aquele discurso pseudo-humanista de que o ridículo "funk carioca", espécie de bunda music local, "têm conteúdo e vem da favela".

Tanta ingenuidade desse cara. E os ricos empresários do "funk" ficam mais ricos ainda com otários desse tipo.

2 comentários:

Marcelo Pereira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcelo Pereira disse...

Esse cara é ignorante. Dizer que os favelados semi-analfabetos, leigos em música (cujos único aprendizado musical é através de corrompidas FMs e emissoras de televisão), tem mais conteúdo que a consagradíssima banda Kraftwerk, formado por músicos educados em conservatórios de música com mais de 40 anos de carreira é o mesmo que dizer que um renomado intelectual, PhD ou pós, com títulos respeitáveis, livros escritos, é mais ignorante que um analfabeto. Desrespeito à inteligência humana e ao esforço dos universitários.