sábado, 28 de março de 2009

Marketing da rejeição



Existe uma parte da intelectualidade que exalta todas as tendências brega-popularescas, do "vovô brega" Waldick Soriano aos seus "netinhos" do "funk carioca".

Investem no chamado marketing da rejeição, que é creditar um suposto valor a quem é merecidamente vaiado por sua mediocridade. Ou seja, o cantor ou grupo faz música ruim, é massacrado pela crítica por isso, é vaiado por quase toda a platéia para a qual se apresentam, e no entanto surge algum "bacana" que fala que tal cantor ou grupo é "genial" por causa dessa rejeição agressiva.

Em outras palavras, o marketing da rejeição trata o ídolo medíocre como um "coitadinho", e tenta reverter a rejeição natural que esse ídolo recebe como se fosse um "ato de coragem", como se o ídolo fosse supostamente injustiçado ou mal-compreendido.

Aí está a mina de ouro para a mídia gorda que assim pode reciclar os ídolos da mediocridade cultural e mantê-los no establishment cultural durante um bom tempo.

Além disso, o marketing da rejeição cria um discurso sentimental que toca em cheio no povo e até na intelectualidade classe média mas com baixo senso crítico, que assim pode dissimular sua aversão ao povo pobre com a contemplação, paternalista e demagógica, das tendências popularescas, usando as mais habilidosas desculpas para convencer os incautos.

O marketing da rejeição geralmente se apóia numa história triste supostamente vivida pelo ídolo brega-popularesco, como forma de justificar seu "sucesso". Geralmente credita situações banais como a fome e a tragédia envolvendo parentes como se fossem "provas de coragem", assim como as vaias e a rejeição que recebem de gente que entende realmente de música. E, em tempos de campanha anti-intelectual promovida pela mídia gorda, quem entende um pouco mais de alguma coisa acaba sendo visto como "vilão".

Vejam quem mais se beneficiou com o marketing da rejeição (em completa desordem numérica de nomes e fatos), com a mais escancarada bênção da mídia gorda mais obesa:

WALDICK SORIANO
ALEXANDRE PIRES
É O TCHAN
ZEZÉ DI CAMARGO & LUCIANO
TATI QUEBRA-BARRACO
LATINO
BELO
AMADO BATISTA
ODAIR JOSÉ
AGUINALDO TIMÓTEO
DJ MARLBORO
PSIRICO
BANDA CALYPSO
CHITÃOZINHO & XORORÓ
LEONARDO (ex-Leandro & Leonardo)
DANIEL (ex-João Paulo & Daniel)
EXALTASAMBA
GANG DO SAMBA
VAGUINHO (ex-Morenos)
GRUPO MOLEJO
MC LEOZINHO
CHICLETE COM BANANA
ORLANDO DIAS ("Tenho ciúme de tudo")

Nenhum comentário: