sexta-feira, 13 de março de 2009

Historinha

Para entendermos melhor a compreensão falha (ou tendenciosa?) que os "líderes de opinião" têm da grande mídia, quando se limitam a reprovar a mídia de direita que é reacionária, sem saber que a outra parte, a mídia "certinha", também está na escalada do poder e da manipulação da opinião pública, vamos contar uma historinha.

Era uma vez um rebanho de ovelhas, que fica numa parte da colina. Próximo a este rebanho, há uma alcatéia de lobos na qual alguns demonstram ser devoradores vorazes. A líder das ovelhas, em seus comunicados diários à suas iguais, sempre alerta para os malefícios desses devoradores. Essa ovelha não cansa de falar sobre os erros, a fúria e a gula feroz desses lobos.

No entanto, nem todos os lobos são criticados. Certa vez, enquanto os lobos mais vorazes desciam a colina para devorar outros rebanhos de ovelhas, um lobo designado para cuidar da alcatéia apenas observa as ovelhas. Ele havia tido uma briga com o líder da alcatéia, numa discussão que quase deu em morte, mas o líder da alcatéia cedeu, vendo que o outro lobo tinha influência estratégica no bando.

Pois este lobo, um pouco mas subalterno na hierarquia da alcatéia, se dirigiu ao rebanho de ovelhas. Estas, indefesas, no entanto não reagiram assustadas. Achavam que este lobo, por ter brigado com o líder da alcatéia, parecia ser um animal diferente.

O lobo subalterno então pergunta para a líder do rebanho de ovelhas.

- Quando suas ovelhas estão com sede, elas se dirigem àquele córrego próximo, ao leste do rebanho?

- Sim. - disse a ovelha. - Quando estamos com sede, é por lá que vamos para matar a nossa sede.

O lobo, pegando então um pouco de capim para mascar, o que impressionou a ovelha, logo disse, assim que engoliu o capim, meio que a contragosto:

- É melhor que vocês mudem a rota e se dirijam ao outro córrego a noroeste do rebanho. Ouvi dizer que um tigre passou a viver nas proximidades do córrego no lado leste. Sigam meu conselho. Tenham um bom dia.

Dessa maneira, as ovelhas mudaram o rumo quando estavam com sede e assim foram para o córrego outro, a noroeste do rebanho. Nele havia um caminho de arbustos bem difícil que impedia o tigre de se dirigir ao novo bebedouro natural das ovelhas.

A dica do lobo fez as ovelhas imaginarem que ele era, na verdade, uma ovelha que nasceu lobo. Certamente não sabiam o que estava por esperar, semanas depois.

Um outro dia, o lobo subalterno foi designado para cuidar da alcatéia, e nesses dias, embora não concordasse com os métodos do líder dos lobos, havia um entendimento melhor entre eles.

O lobo subalterno então se dirige calmamente ao rebanho de ovelhas que, feliz, identificou o lobo e o saudou como se fosse o mestre das ovelhas. A líder das ovelhas nem imaginou que o lobo babava de fome, e o cumprimentou como se fosse um parente distante em visita.

- Meu amigo, amigo de nós, ovelhas, o que nos traz de novo? Me diga, para eu me comunicar às minhas colegas!...

Só que o lobo subalterno não dirigiu uma só palavra. Simplesmente devorou a líder das ovelhas, cuja cabeça foi decepada pelos dentes do lobo em sua primeira dentada. Depois ela foi totalmente devorada pelo lobo faminto. As outras ovelhas, assustadas, correram sem dizer uma só palavra, pois estavam em estado de choque.

Vale lembrar que o lobo, para se passar por amigo das ovelhas, não se vestiu como elas, porque seu poder de mídia já garantiu o disfarce imaginário nas mentes delas.

Nenhum comentário: