segunda-feira, 16 de março de 2009

Daniel arranja algo pra fazer


O breganejo Daniel (ex-João Paulo & Daniel, aqui à esquerda de Eriberto Leão, ator que havia formado com o ex-MTV Gastão Moreira o grupo de rock Rip Monsters) nunca teve um sucesso próprio, mas mesmo assim era um dos astros do sertanejo estereotipado e do pedantismo popularesco (quando artistas bregas pensam que fazem parte do primeiro escalão da MPB).

Mas como o cantor Daniel (Daniel de quê, afinal?) não conseguiu mesmo emplacar uma música memorável - seus maiores hits foram na verdade versões de sucessos alheios - , a mídia gorda foi colocá-lo para ser ator, seja na novela Paraíso, da Rede Globo, seja no filme O menino da porteira. Mas, para quem imaginou que ele não iria cantar, pode tirar o burrico do temporal que ele vai usar a profissão de ator para reforçar a carreira de cantor.

Enquanto isso, há 40 anos atrás a cantora de ópera Maria Callas havia participado de um filme de Pier Paolo Pasolini sem precisar cantar em uma cena.

Um comentário:

Lucas Rocha disse...

CENÁRIOS - Padre Fábio de Melo:

Por tanto tempo me enganei
Em personagens me escondi
Montei cenários, fui ator
Fui me tornando um perdedor
Quando de mim eu me perdi
Mas de repente eu pude ouvir
A tua voz chamar por mim
Me convencendo a regressar
Reassumir o meu lugar
Reconquistando o que perdi
Coração acelerado
Sempre pronto pra mentir
Na surpresa de um olhar se perde
E perdido vira presa fácil
Pra que Deus o leve pela vida
Em seus braços
Por mais que eu procure noutras praças
Noutros rastros, direções
Por mais que eu procure noutros olhos
A coragem pra não desistir
Somente o amor de Deus me faz
Ser eu mesmo sem precisar mentir
Só ele me mostra o sempre oculto
Das virtudes que estão em mim
Que as tramas da farsa se destramem
E que a verdade acenda sua luz
E se desfaçam todos os cenários
Não quero a vida pra fazer ensaio
Quero viver como se fosse hoje
O último dia
Que se dissolva toda fantasia
Não quero a máscara da hipocrisia
E que ao final de tudo o grande aplauso
Seja pra vida
E que ao final de tudo o grande aplauso
Seja pra vida